Inventividade - Relações Intergeracionais: estamos conscientes delas?

 Inventividade - Relações Intergeracionais: estamos conscientes delas?

Reinventar a vida em qualquer idade é o convite do Projeto Inventividade que tendo como missão, colaborar com a reinvenção da vida em qualquer idade.

INVENTIVIDADA Inventividade é um espaço para co-criar conhecimentos e iniciativas que visem oferecer às pessoas maiores de 55 anos alternativas que lhes permitam desenvolver um estilo de vida saudável e criativo a partir das suas preferências e desejos.

O Projeto inovador, foi idealizado pela Administradora e Empreendedora Criativa, Maria Isabel Carvalho, para quem a vida é movimento, propósito, sonhos, desejos e atividade, independentemente da idade: “Acreditamos na força da vida, na capacidade de contribuir para um mundo melhor, na possibilidade de escolher caminhos que promovam maior felicidade”..

A ações da Inventividade, assim como as relações, desafios e conquistas da pessoa idosa,  são assuntos  em destaque no Programa Em Sintonia, apresentado pela Radialista, Patricia Tosta, na segundas, quarta-feira de cada mês. Na edição de abril o tema abordado foi: Intergeracionalidade. 

Na conversa entre a apresentadora, Maria Isabel Vitória de Carvalho, Administradora e  Fundadora do Projeto Inventividade e Jane Carvalho, Pedagoga, Especialista em Psicologia Social de fundamentação Pichoniana, Especialista em Gerontologia, Mestranda em Gerontologia Social,  integrante do Projeto Inventividade foram abordadas  questões como: cuidados no estabelecimento das relações intergeracionais, exemplos de espaços onde se estabelecem estas iterações,  importância do aqui agora, na relação intergeracional, caminhos que facilitam uma relação intergeracional e ganhos que o vínculo intergeracional proporciona para as pessoas idosas.

Confira a entrevista na íntegra:

 

O programa acontece das 9 às 10h, pela Rádio Excelsior AM 840. Ouça pelo site:  *https://redeexcelsior.com.br*

Participação ao vivo pelo WhatsApp: (71) *9-9681-3998*.                                                                                 

Sobre o Inventividade:

Espaço de conexão e expressão individual e coletiva para pessoas que se reinventam. Através de diversas atividades e reunindo profissionais de diferentes áreas, o Inventividade tem como proposito reinventar o processo de envelhecimento, incentivando que pessoas que estão vivendo “a melhor idade” se mantenham ativas e criativas.A equipe formada por Psicólogos, historiadores, comunicólogos, administradores, favorece a busca do bem-estar integral, o compartilhamento de experiências e desenvolvimento de novas habilidades. No espaço do Inventividade é possível demonstrar como esse ser criativo se manifesta e se materializa na vida de cada um. Ações como Artes manuais, Receitas, expressões corporais, e outras manifestações artísticas e culturais são compartilhadas como forma de interação e troca de saberes, contribuindo dessa fora para a saúde e o bem-estar das pessoas atingidas pelo projeto.

Acesse os canais Inventividade:

Site: https://www.inventividade.com/

Face:https://www.facebook.com/projeto.inventividade/

Instagram: https://www.instagram.com/projeto_inventividade/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCz-2Mi5xKgZyI97rPpStwyA?view_as=subscriber

 

Saiba mais sobre o tema:

Falar sobre intergeracionalidade implica na necessidade de entendimento sobre a palavra, que em linhas gerais, significa entre gerações; já relações intergeracionais, se traduz  como as interações entre gerações.  Ferrigno, et al (1), alerta  que as dificuldades do diálogo intergeracional , precisam ser consideradas na perspectiva de um contexto maior das relações humanas no mundo em que vivemos. “(…) Portanto, tal processo de transformação passa pela educação”. As relações itergeracionais emergem no cotidiano, que segundo Pichon-Riviere (2), é o espaço tempo onde se manifestam estas relações; onde se constrói a realidade concreta e a história humana. No contexto presente, estamos experimentando uma realidade onde as interações humanas são banalizadas, pois vivenciadas rotineiramente, quando se naturaliza a superficialidade dos vínculos. Então o convite é, antes, fazer uma critica da vida cotidiana, apreciando as relações estabelecidas neste tempo espaço, aqui priorizando a análise crítica das relações integeracionais que se estabelecem no dia a dia, com a proposta de atentar-se e refletir para assim, trazer à consciência e talvez, assim, transformar pensamentos, sentimentos e condutas no estabelecimento dos vínculos intergeracionais.

Se ampliarmos a visão, constataremos que os vínculos Intergeracionais estão aí, no dia a dia, na família, no mundo do trabalho, nos espaços de lazer, nos grupos religiosos, enfim, na sociedade em geral. Mas será  que percebemos? Será que experimentamos esta intergeracionalidade de forma aprofundada? Será que damos o real valor às relações Intergeracionais? Será que notamos que, quando durante a interação com alguém mais velho, ou alguém mais jovem, a possibilidade da coeducação, caracterizada pela troca de experiências, se amplifica? Estes questionamentos chamam ao desenvolvimento de uma atenção maior por parte dos envolvidos! Jovens e  velhos; velhas e crianças; maduros jovens; crianças e maduras; jovens e crianças; velhos e maduras (…)

No âmbito organizacional, é pertinente perscrutar: – Quanto de experiência tem aquele profissional que já vem de uma longa caminhada? Quanto de inovações traz aquele jovem, educado para as novas tecnologias? Quantas de aprendizagens podem ser construídas? Nos grupos familiares, e nos diversos grupos sociais, há que se perguntar – Aquela criança, quanto de doçura, espontaneidade e curiosidade presenteia à pessoa idosa? E a pessoa idosa, quanto de histórias, afetos e parcimônias brinda à  criança? Quanto de mútuas transformações estas interações podem provocar? Logo, a aproximação entre gerações é muito em vinda, pois entre outras benesses, está a coeducação, já citada anteriormente.

Enfim, o convite é conscientizar-se sobre a riqueza das interações que se perdem quando não utilizamos nossa atenção plena, sore tudo, nas relações intergeracionais… É importante termos em conta que ainda que haja outros tantos encontros, este do aqui-agora, não mais existirá! É relevante aprender que cada encontro que pode ser um reencontro,  se vivenciado com atenção, com desejo de sorver e saborear intensamente este momento, o quão profundamente estaremos vinculados e enriquecidos por estas relações.

Pequenas, grandes atitudes!  Pequenas grandes revoluções cotidianas! Olhar e ver o outro;  Falar e dar a palavra ao outro; Ouvir e escutar ao outro ;Dar-lhe a possibilidade de se sentir existente!”  (Jane Carvalho)

Imagens: Divulgação Inventividade

Conteúdo:  Site oficial inventividade e Jane Carvalho

Redação: Saúde no Ar

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.