“Projeto verde” no parlamento de Israel

 “Projeto verde” no parlamento de Israel

israelNuma iniciativa vanguardista, a Knesset, parlamento israelense, promete se transformar no “ Parlamento mais verde do mundo”, conforme o diretor-geral da instituição, Ronen Plot, autor do projeto "Green Knesset", que pretende transformar a sede dos deputados israelenses em um edifício 100% ecológico.

O prédio do parlamento passou a ser banhado por luz natural, depois que os vidros da sala foram substituídos, nos últimos meses, por vidraças duplas com isolação térmica equipadas de filtros que diminuem a radiação solar e a iluminação antiga foi substituída por lâmpadas de LED, que consomem menos energia.

A etapa mais visível da modernização da Knesset, uma imponente construção retangular, construída no topo de uma colina de onde  domina parte de Jerusalém, foi concluída no final de março, com a instalação de um teto solar de 4.650 m². Embora não seja o primeiro parlamento a adotar painéis solares, a instalação da Knesset  é a maior, à frente da estrutura do Reichstag, em Berlim, na Alemanha, e da Casa do Parlamento de Canberra, na Austrália. Ela deverá cobrir 10% de sua demanda de eletricidade.

Sustentabilidade

O projeto "verde" , lançado no início de 2014, engloba 13 iniciativas que recobrem três domínios: energia elétrica, água e papel. O teto solar, símbolo da transição ecológica em andamento, é somente um de seus aspectos. Entre as medidas a serem aplicadas, estão a instalação de detectores que desativam o ar condicionado e a iluminação quando as salas estão vazias, a impressão sistemática de documentos frente e verso em papel totalmente reciclado, ou ainda a substituição de garrafas plásticas de água por jarras de vidro.

Samuel Chayen, coordenador técnico do projeto, afirma não se tratar somente de mudanças tecnológicas, mas sim de uma modificação das maneiras de se trabalhar e operar. “Os deputados são convidados a dispensar o papel e privilegiar o digital, e cada um deles recebeu um tablet para poder consultar os documentos necessários para o trabalho nas sessões. O calhamaço que detalha o orçamento anual não é mais distribuído sob forma impressa, mas sim em um pendrive”.

No que diz respeito ao plano da separação de lixo, os funcionários da Knesset são incentivados a jogar os resíduos recicláveis em lixeiras específicas. O projeto tem despertado interesse em outros países e em meados de junho, cerca de 20 embaixadores e representantes da União Europeia foram até lá para o conhecerem.

Economia financeira

Todas as 13 iniciativas estarão operantes até 2016. Elas terão um custo estimado em 7 milhões de shekels (R$ 6,5 milhões). Com o tempo a conta de luz deverá cair em um terço, o que deverá permitir que o investimento seja recuperado ao final de cinco a sete anos.

– Esse programa tem uma motivação financeira, pois depois desse período só teremos ganhos, ressalta Ronen Plot, segundo o qual  “a ideia também é incentivar o resto de Israel a apostar na sustentabilidade. Teremos atingido nosso objetivo quando outros prédios oficiais tiverem adotado as mesmas práticas."

Fonte :Le Monde/UOL
A.V.
 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *