Prefeitura divulga o balanço do carnaval em Salvador

Prefeitura divulga o balanço do carnaval em Salvador

O prefeito ACM Neto divulgou, nesta Quarta-feira de Cinzas (26), o balanço final do Carnaval 2020. A coletiva aconteceu no Camarote Oficial da Prefeitura, no Campo Grande, e reuniu imprensa, secretários e gestores.

A festa momesca teve público recorde com 16,5 milhões de pessoas desde o pré-Carnaval, incluindo palcos temáticos e bairros.

Segurança
O Carnaval 2020 não teve sem ocorrências graves ou óbitos nos circuitos da festa. A Guarda Civil Municipal registrou, através do Núcleo de Estatísticas, 1.501 atendimentos no apoio aos órgãos públicos e ao cidadão, representando um aumento de 41,5% em relação ao ano passado (1.061). Além disso, foram contabilizadas 20 ocorrências, representando uma redução de 41,5%, em relação a 2019, quando foram anotados 45 registros.

Nas ações em apoio à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), foram registradas a apreensão de 2.522 objetos perfurocortantes, representando um aumento de 118,5% em relação ao mesmo período do Carnaval do ano anterior (1.154).

Saúde
A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realizou 5.630 atendimentos até as 5h desta Quarta de Cinzas (26), sendo 5.613 nos postos do circuito. O número representa aumento de 13% em relação ao ano de 2019. Além disso, 17 atendimentos ocorreram  nos postos fixos.

O circuito Dodô (Barra/Ondina)  realizou 4.051 atendimentos, enquanto que o Osmar (Campo Grande) foi responsável por 1.366 atendimentos e circuito Batatinha (Pelourinho) por 196 atendimentos.

Os postos do circuito Barra/Ondina e Batatinha registraram um aumento de 20% e 6%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2019, enquanto o circuito Campo Grande apresentou uma redução de 4% no total de atendimentos.

Em relação ao ano de 2019, os módulos que apresentaram crescimento no número de atendimentos foram: Morro do Gato (34%), Shopping Barra (28,5%), Farol da Barra (22%) e Adhemar de Barros (15%). As maiores reduções ocorreram nos módulos Politeama (-15%) e Montanha (-12%), respectivamente.

Dos 5.630 atendimentos, 4.560 foram clínicos, 487 bucomaxilofacial, 321 ortopédicos, 136 de enfermagem e 126 cirúrgicos. Houve aumento de 116% dos atendimentos de enfermagem, 17% de bucomaxilofacial, 14% clínicos e redução de -35% dos atendimentos cirúrgicos e -1% ortopédico, em relação ao ano de 2019.

As principais causas de atendimentos foram: agressões físicas (611), intoxicação alcoólica (550), Dor “membros inferiores” (510), cefaleia (435), ferimento acidental (352) e tontura (333).

Em relação ao ano de 2019, foi registrado um aumento de 8,7% por intoxicações alcoólicas. Os atendimentos em decorrência de agressão por arma branca (155) reduziram em -39%, em relação ao ano anterior.

Vigilância Sanitária
A Vigilância Sanitária de Salvador (Visa) registrou um baixo índice de notificações no Carnaval deste ano. Dos 7.756 estabelecimentos inspecionados pelas equipes da Visa nos seis dias de folia, apenas sete foram interditados parcial ou totalmente por inconformidades sanitárias

Identificação de crianças
Durante as ações na folia, a Guarda Civil identificou um total de 36.491 crianças, com pulseiras contendo dados como o nome da criança, dos pais ou responsáveis e telefone para contato,

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *