Práticas Integrativas-A importância do Autocuidado

Práticas Integrativas-A importância do Autocuidado

Nesta  terça-feira, 05.11, no Programa Saúde no ar com transmissão das 09 às 10h, pelas Rádios Excelsior AM 840 e Web Saúde no ar, Patrícia Tosta entrevistou a Psicóloga Amanda Carvalho e a Aromoterapeuta/Fitoterapeuta, Fernanda Noronha com o tema: Práticas Integrativas-A importância do Autocuidado.

As práticas integrativas são  recursos terapêuticos voltados para prevenir diversas doenças, como também podem ser utilizadas como paliativo para doenças crônicas. Entre os métodos utilizados estão: cromoterapia, aromoterapia, homeopatia, reiki, terapia de florais, yoga, reflexitorapia, quiropraxia, fitoterapia, entre outros.

Brasil lidera a oferta de modalidades integrativas na saúde pública, com 5 milhões de usuários em 9.350 estabelecimentos de 3.173 municípios.

As terapias integrativas e complementares, que utilizam técnicas milenares para promoção da Saúde, tratamento e reabilitação, têm respaldo na Resolução Cofen 326/2008 e na Portaria MS 971/2006 e da  Organização Mundial da Saúde (OMS) que  reconheceu, em 1962 e 1978, durante as Conferências Internacionais de Cuidados Primários de Saúde, as Terapias Alternativas e Tradicionais de Países e Povos, na implementação dos atendimentos básicos em Saúde, que deu origem a Declaração de Alma-Ata.

Assista o vídeo do programa:

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *