Pobreza, a chaga do capital

Pobreza, a chaga do capital

Quando examinamos os atores sociais e suas interações nos processos de desenvolvimento da humanidade, atestamos que a pobreza é a principal chaga dos modelos de desenvolvimentos. Aqui não entrarei no âmago ideológico, apenas a relação desenvolvimento e evolução humana.

Primeiro precisamos compreender a dimensão humana. Somos seres trinos em dinâmicas interações evolutivas em causas/ efeitos. Na dimensão material todas as informações que interagimos com os sentidos e sensores da pele são processados nas nossas redes neurais produzindo os pensamentos. E este emanando informações constantemente as células através dos neurotransmissores, assim alimentando as emoções e fisiologismo material, uma orquestra harmônica perfeita. Tamanha precisão “simbiótica” orgânica dos sistemas que compõem, o corpo humano. Na reprodução celular, os danos são reparados, mas se esses danos são contínuos acabam sendo absorvidos na reprodução celular. Somos o que interagimos, somos vítima das múltiplas interações, e não apenas orgânica. Idem para consciência no armazenamento das informações no inconsciente e pré-consciente e moduladas no consciente. E a energia que nos liga nestas interações estão as frequências vibracionais, portanto somos corpo, consciência e espirito em múltiplas interações registrando todas essas informações nos espaços tempos.

Ao analisar as informações sociais ao longo de séculos, milênios, observamos que essas interações foram decisivas para construção social de cada espaço tempo. Quem tinha acesso a informação importante e decisiva para o desenvolvimento social não usou de forma trina, causando assim um modelo de desenvolvimento apenas material com consequências evolutivas. Quando examinamos com uma lupa de aumento e comparamos as sociedades e desenvolvimento material ao longo do tempo podemos verificar que nas interações matérias estabeleciam a força e poder dos dominantes sob a cortina da exploração e ignorância dos explorados formando assim a pirâmide social. Quanto menos informações, menos educadas as massas, mais exploradas, maior o fortalecimento do poder dos dominantes. E chagamos a esse século ainda com modelos de desenvolvimento com essas características.

A humanidade evolui materialmente ao longo do tempo, mas as benesses do desenvolvimento não foram para todos. O modelo de desenvolvimento não incluiu a humanidade e a paz no centro do desenvolvimento e sim o capital. E o capital não tem lado, não tem ideologia, tem interesses econômicos e de poder.
Infelizmente os dados atuais revelam que todos nós somos vítimas desse modelo de desenvolvimento. A pobreza tem causa e reverberam em efeitos em toda sociedade, basta analisar os dados de bem-estar social de cada sociedade. Países que tem a educação de qualidade como meio de evolução tem melhores indicadores sociais e de bem-estar social.
A quem interessa um modelo de desenvolvimento em que a humanidade não esteja no centro dos interesses?

A quem interessa um modelo de desenvolvimento em que a educação e as informações retardem o desenvolvimento trino?
Precisamos encontrar meios para um desenvolvimento humanitário trino. A educação de alto padrão integral em tempo integral pode ser um caminho perene e novo para o mundo novo. Despertar as potencialidades do ser humano, é ascender luzes e não encher balde. Ensinar as crianças a identificar as informações do meio e como ressignifica-las   para sua evolução cósmica em múltiplas interações para evolução do todo. Conhecer os caminhos de interações com a positividade e amor são fatores decisivos e céleres para construção de um novo mundo em um novo modelo de desenvolvimento.

Paz e Luz

Ezequiel Oliveira
[email protected]
WhatsApp 55 71 987596650

 

 

 

Colabore com o Saúde no ar para continuarmos com o nosso propósito, saiba como. 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *