Ônibus sobe para R$ 4,90, mas prefeitura pagará 50 centavos por dois meses

Ônibus sobe para R$ 4,90, mas prefeitura pagará 50 centavos por dois meses

Nesta quinta-feira (31), o prefeito de Salvador, Bruno Reis, anunciou que a tarifa de ônibus na capital terá reajuste e passará a custar R$ 4,90 a partir de amanhã, 1°.

Contudo, segundo o prefeito, a prefeitura irá pagar os R$ 0,50 entre os meses de abril e maio, o que, na prática, mantém a tarifa de R$ 4,40 para os passageiros.

De acordo com Reis, o aumento ocorre em razão do atraso na aprovação do subsídio do governo federal pela Câmara. “Estamos na expectativa da votação na semana que vem. Foi esse o compromisso do presidente [da Câmara] Arthur Lira. Se isso acontecer, não tem reajuste no transporte esse ano. A tarifa interna é R$ 4,90 e não daremos reajuste. Se o subsídio não vier, infelizmente, não há outra alternativa a não ser cobrar o valor a partir de 1° de junho”, disse.

Além disso, o prefeito informou que o valor real da nova passagem deveria chegar a R$5,30; Assim, desses R$5,30, a prefeitura negociou com as concessionárias que operam o sistema para que R$ 0,30 sejam abatidos da outorga, ou seja, da permissão que os ônibus têm para circular – baixando o valor para R$ 5. Até dezembro, porém, a prefeitura custeará R$ 0,10 desse total, o que deixa a tarifa, ao menos por enquanto interna, em R$ 4,90.

“A população não tem como pagar isso. Os estados precisam fazer seu papel. Não há como cobrar 18% de ICMS do combustível do transporte público. A Bahia é o único estado em todo o Brasil que não reduziu em nenhum momento. Há estados que concedem até isenção. Aqui, não. Aqui há uma ânsia arrecadatória de colocar dinheiro nos cofres públicos”, comentou.

 

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.