O que o governo tem de concreto para vacinar o povo brasileiro ?

O que o governo tem de concreto para vacinar o povo brasileiro ?

Na quarta- feira, 16.12, o presidente Bolsonaro apresentou o novo plano de vacinação, com algumas alterações do primeiro apresentado no último dia 12, isso após o STF ter solicitado dados mais precisos inclusive com data de vacinação.
Segundo o governo, a vacinação será iniciada 05 dias após, o registro da vacina ser concedido pela Anvisa.

o plano criado pelo  governo federal  garante até o momento,  a compra de 300 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 por meio de três acordos: Fiocruz/AstraZeneca (100,4 milhões de doses até julho de 2020 e mais 30 milhões de doses por mês no segundo semestre); Covax Facility (42,5 milhões de doses); Pfizer (70 milhões de doses ) A PIZER só garantiu a entrega de 2 milhões de doses no primeiro trimestre de 2021. Isso porque o pedido do governo foi atrasado e a empresa tem compromissos de entrega com outros países que pediram primeiro.
No novo plano foram acrescentados os grupos de :
Comunidades tradicionais ribeirinhas; quilombolas;trabalhadores do transporte coletivo; pessoas em situação de rua; população privada de liberdade.

Além dos novos grupos, permanecem entre os prioritários:

Trabalhadores da área de Saúde; idosos (acima de 60 anos);indígenas; pessoas com comorbidades; professores (do nível básico ao superior); profissionais de forças de segurança e salvamento; funcionários do sistema prisional.

Na quinta- feira,17/12 o governo assinou uma medida provisória para a liberação de 20 bilhões para compra de vacinas e seringas. O edital para a compra de 300 milhões de seringas já foi publicado. A indústria vai entregar de forma escalonada 180 milhões no primeiro semestre e mais 140 milhões até dezembro de 2021.
Após dizer que não compraria a vacina chinesa, o governo voltou atrás e incluiu a vacina chinesa Coronavac no plano de vacinação. Nos próximos dias haverá a assinatura de um contrato de intenção de compra para mais 45 milhões de doses, sendo que nove milhões serão entregues no primeiro semestre de 2021.

Contrariando as previsões do presidente, o governador de SP, anunciou o inicio da vacinação para 25 de janeiro. E como a vacina chinesa vai pedir o registro definitivo na China e no Brasil, até o dia 27 de dezembro, de acordo com a lei em vigor, a Anvisa terá que se manifestar, em um prazo de 72 horas após o registro.

A previsão é de vacinação de cerca de 50 milhões de brasileiros nos primeiro 4 meses da vacinação. Depois, levará mais 12 meses para vacinar o restante da população.

O Brasil é exemplo mundial de planos de vacinação e já deveria ter comprado as doses suficientes para imunizar todos os brasileiros em poucos meses como vai ocorrer com alguns países. Mas por falta de um planejamento e politização está no fim da fila. Alguns países já compraram doses suficientes para vacina o dobro de suas populações.
Os brasileiros terão que esperar mais tempo, principalmente os jovens e os que não se enquadram nos grupos prioritários

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski autorizou  que estados e municípios importem e distribuam qualquer vacina contra Covid-19 com registro nas principais agências reguladoras internacionais, caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não dê autorização em até 72 horas após o recebimento do pedido.

No dia seguinte a apresentação do Plano, em uma live e irritado com a decisão do STF de tornar a vacina obrigatória,  o presidente Bolsonaro afirmou: “A decisão é inócua. Não vai ter vacina para todo mundo”.


 

Jornalista, Jorge Roriz

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *