O fim do PIB ( Produto Interno Bruto) como medidor do progresso econômico

Fernando Alcoforado*

Este artigo tem por objetivo demonstrar a necessidade do abandono do cálculo do PIB (Produto Interno Bruto) que computa todas as movimentações financeiras sejam elas benéficas ou não para a população com sua substituição pelo GPI (Indicador de Progresso Genuíno) para medir o progresso econômico e o bem-estar social de uma nação. Esta substituição se justifica porque está demonstrado que a elevação do PIB em diversos países não apresenta nenhuma correlação com o progresso econômico e o aumento do bem-estar social da nação, muito pelo contrário. O GPI, por sua vez, considera os parâmetros bem-estar e meio ambiente utilizando a mesma metodologia de
cálculo do PIB, mas, diferentemente deste, subtrai custos decorrentes de fatores como criminalidade, poluição, degradação ambiental e comprometimento dos recursos e sistemas naturais, além de acrescentar ao cálculo itens como trabalho doméstico e voluntário que não ocorre no cálculo do PIB. A justificativa de substituição do PIB pelo GPI está apresentada neste artigo.
Leia o artigo completo, aqui