Ministro da Saúde visita Roraima

Ministro da Saúde visita Roraima

O Ministério da Saúde na pessoa do ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou as instalações do Hospital Délio Oliveira Tupinambá, no município de Pacaraima (RR), onde o número de atendimentos a venezuelanos representa grande parte das consultas e procedimentos realizados na unidade de saúde.

A região está em estado de emergência em Saúde Pública, desde o começo de dezembro, devido à crescente entrada dos estrangeiros no Brasil pela fronteira entre os dois países. O Governo do Estado estima que aproximadamente 30 mil venezuelanos tenham atravessado à fronteira, o que ocasionou o aumento no atendimento dos serviços de saúde em Roraima.

Já foi enviada pelo O Ministério da Saúde quatro kits de medicamentos, com 268 quilos de materiais como antibióticos e anti-inflamatórios, luvas e máscaras descartáveis, para auxiliar nos atendimentos em Pacaraima. A pasta destinou também uma ambulância do SAMU 192 para ampliar o atendimento do estado e, em novembro, o município recebeu mais de 12 mil itens, como insumos e medicamentos.

Na oportunidade, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou apoio ao município de Pacaraima. “Eu me comprometo com todos os equipamentos necessários para equipar o hospital para as necessidades ampliadas agora com essa migração de venezuelanos. Estou me colocando à disposição da governadora para ajudá-la nessa emergência em saúde. Espero poder nessa parceria ajudar o povo de Roraima a melhorar, também, a saúde para os que vivem aqui”, ressaltou.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, nos primeiros sete meses do ano, mais de 3.200 venezuelanos foram atendidos na região. Foram registrados no Hospital Délio Tupinambá, o número de 10 por mês para mais de 20 partos, somente em agosto. Atualmente, Pacaraima, possui população com quase 12 mil habitantes e conta com um hospital e seis Unidades Básicas de Saúde (UBS).

O Ministério da Saúde tem monitorado a situação do município pelas secretariais Estadual e Municipal de Saúde e enviou uma equipe da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) para realização de um diagnóstico da situação do atendimento local. Foram coletadas informações de funcionamento, atendimento, abastecimento de medicamentos, presença ou aumento de doenças, além da situação dos principais hospitais que atendem os refugiados da Venezuela.

Fonte: Ministério da Saúde

Redação Saúde No Ar 

Louise Batista 

 

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.