Médico do Hupes grava pela primeira vez uma cirurgia com 360 graus de liberdade de visão

Médico do Hupes grava pela primeira vez uma cirurgia com 360 graus de liberdade de visão

A primeira cirurgia gravada em 360 graus foi apresentada durante o Congresso Paulista de Urologia;  pelo Coordenador da Endourologia e Litíase Urinária do Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos da Universidade Federal da Bahia;  vinculado à Rede Ebserh (Hupes/UFBA-Ebserh), o urologista Fábio Sepúlveda.

A experiência se mostra como quebra da última barreira da educação de técnica cirúrgica em eventos médicos virtuais. Contudo; o médico inova ao trazer a realidade virtual para o ensino da técnica cirúrgica, gravando uma cirurgia com 360 graus de liberdade de visão.

De acordo com o responsável pelo feito; “Criatividade e tecnologia foram usadas para construir uma experiência realmente imersiva na sala de cirurgia. Você verá o que seus olhos desejam. A visão de 360 graus em alta resolução em tempo real traz a sensação de que você está como observador,  dentro da sala operatória”, explica o médico responsável pela realização da cirurgia.

Desenvolvido e aprimorado durante 14 meses  a ferramenta, chamada VR – Residente Virtual; é fruto de uma parceria com a empresa baiana XC Filmes, especializada em produção de vídeos. A técnica desenvolvida através de ferramentas de realidade virtual e realidade aumentada.

Além disso; de acordo com o urologista; “Ainda não havíamos conseguido oferecer uma experiência tão real. A experiência final acaba limitada ao que o medico que realiza a cirurgia quer mostrar diante da limitação das câmeras de foco fechado. A liberdade de poder oferecer ao expectador a experiência de direcionar o olhar para o que realmente lhe interessa e não necessariamente a alguma etapa do procedimento. Isso o é que ainda faz despertar o interesse do público médico em assistir cirurgias ao vivo presencialmente”.

Tanto o médico Fábio Sepúlveda quanto Adrianno Santana, responsável pela XC filmes, acreditam no potencial dessa ferramenta para aprimorar o ensino e disseminar o conhecimento médico. “Já havia restrições para que apenas um número pequeno de médicos pudessem acompanhar cirurgias ao vivo presencialmente. A pandemia da Covid-19 limitou ainda mais essa restrição e acrescentou uma grande dificuldade de mobilidade. Haverá nosso empenho em aprimorar essa ferramenta para tornar essa experiência em 360 graus ainda mais real. Esperamos que essa tecnologia possa democratizar ainda mais o acesso a conteúdo médico sobre técnica cirúrgica”, afirmou.

Repercussão internacional

Além disso, como a cirurgia teve transmissão via internet, médicos de diversas localidades do mundo conseguiram assistir e relataram seus comentários, através de redes sociais, como espectadores da cirurgia em realidade virtual.

Dessa forma, diversos urologistas brasileiros manifestaram entusiasmo e acreditam no potencial disruptivo desta tecnologia. Uma médica da Colômbia não acreditou ser possível assistir uma cirurgia com uma riqueza tão grande de detalhes. Um urologista espanhol, referência mundial na cirurgia apresentada, comentou que nunca havia presenciado tanta beleza e perfeição numa cirurgia de Endourologia. Um médico de Singapura também manifestou entusiasmo pela experiência imersiva virtual.

Fonte: Hupes

Campanha Vidas Importam 

Veja também: Projeto obriga plano de saúde a cobrir tratamento especial para paciente com autismo

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *