Lei do farmacêutico

Lei do farmacêutico

Farmácias de todo o Brasil têm prazo de dois meses para se adequarem à lei que obriga que um farmacêutico habilitado esteja presente no ponto comercial durante todo o horário de atendimento.

A iniciativa foi aprovada no Congresso Nacional e publicada no diário oficial da união e prevê que estabelecimentos, além da atividade econômica, passem a funcionar como prestadores de serviço de assistência à saúde e orientação sanitária individual e coletiva.

Segundo a legislação, cabe ao farmacêutico a dispensação de produtos, autorização e licenciamento dos pontos comerciais nos órgãos competentes.

Será função dele, também, notificar registros de efeitos colaterais, reações adversas e intoxicações causados por medicamentos.

 

A lei ainda diferencia a natureza dos estabelecimentos. Drogarias são estabelecimentos de dispensação e comércio de drogas, medicamentos e insumos farmacêuticos e correlatos em embalagens originais. E as farmácias de manipulação, além de drogarias, terão competência privativa para atendimento de unidades de saúde.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências. Apoie e compartilhe

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.