Inundações resultam da incompetência dos poderes públicos em evitá-las

Inundações resultam da incompetência dos poderes públicos em evitá-las

 

Das 19h de ontem até às 7h da manhã de hoje (11/03/2019) choveu 32,6% do que deveria chover no mês de março inteiro na cidade de São Paulo que já matou até agora 12 pessoas por afogamento e soterramento. O vereador Eduardo Tuma (PSDB), presidente da Câmara e prefeito interino da capital paulista, disse que diante da excepcionalidade das chuvas “não existe como prever, não existe ação a priori que possa dar solução a posteriori diante do ocorrido”. A absurda declaração do prefeito interino de São Paulo é a mesma de muitos governantes incompetentes e irresponsáveis que atribuem a inundação ao excesso de chuvas e de que nada poderia ser feito para enfrentá-la, quando o que, de fato ocorreu, foi a falta de medidas preventivas e de precaução para fazer frente à ocorrência de chuvas neste período do ano.Sobre as medidas preventivas e de precaução para fazer frente a eventos como o de ontem em São Paulo, as mesmas estão citadas em artigos que eu publiquei em vários websites e revista especializada, como os seguintes:

1)       O DÉFICIT DE ENGENHARIA NA SOLUÇÃO DO PROBLEMA DAS ENCHENTES NO BRASIL (Publicado em 30/7/2018 no website <https://www.academia.edu/36300389/O_D%C3%89FICIT_DE_ENGENHARIA_NA_SOLU%C3%87%C3%83O_DO_PROBLEMA_DAS_ENCHENTES_NO_BRASIL>).

2)       COMO PREPARAR AS CIDADES CONTRA EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS (Publicado em 10/02/2019 no website <https://www.academia.edu/38323819/COMO_PREPARAR_AS_CIDADES_CONTRA_EVENTOS_CLIM%C3%81TICOS_EXTREMOS..pdf>).

3)       FLOOD CONTROL AND ITS MANAGEMENT (Publicado em 30/11/2018 no Journal of Atmospheric & Earth Sciences <http://www.heraldopenaccess.us//fulltext/Atmospheric-&-Earth-Sciences/Flood-Control-and-its-Management.pdf>).

Estes artigos mostram o que e como fazer para adotar medidas preventivas e de precaução contra eventos climáticos extremos, entre eles as inundações. O prefeito interino de São Paulo e outros governantes do Brasil precisam se cercar de assessoramento técnico competente para assumir suas responsabilidades visando a proteção das pessoas e de propriedades públicas e privadas contra eventos extremos para não dizer bobagens como as ditas de que “não existe como prever, não existe ação a priori que possa dar solução a posteriori diante do ocorrido”.

Fernando Alcoforado*

 

Fernando Alcoforado*Fernando Alcoforado, 79, detentor da Medalha do Mérito da Engenharia do Sistema CONFEA/CREA, membro da Academia Baiana de Educação,  escritor, engenheiro e doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona, professor universitário e consultor nas áreas de planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de sistemas energéticos.

 

Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *