Índia - Aumento de casos de Covid e nova variante preocupa o mundo

Índia - Aumento de casos de Covid e nova variante preocupa o mundo

A índia junto com a China são os maiores fabricantes de vacinas do mundo. No momento em que a Índia entra em crise por causa de uma variante, todos os países que dependem do envio do INFA pela índia, será afetado. o que ocorre na índia serve de exemplo para que se possa imaginar como o vírus atua.

O ministro da saúde indiano chegou a anunciar que o vírus estava de saída ocorram as eleições e grandes aglomerações com festivais religiosos e comícios para eleição do parlamento indiano. A Índia tem um bilhão e trezentos mil habitantes. Com as aglomerações, aumentou a taxa de transmissão, e Surgiu uma nova variante e nesta quinta-feira (6), A Índia registrou um novo recorde mundial de casos diários de Covid-19 (412 mil) e também bateu novo recorde de mortes diárias 3.980.

O sistema ficou sobrecarregado, pessoas morrem na porta dos hospitais por falta de vagas e de oxigênio. Em Nova Deli, uma pessoa morre a cada quatro minutos. Iniciado em março de 2020 o lockdown lá durou três meses. E o país ficou todo o ano sem restrições.. Atualmente, a Índia concentra 49% dos infectados e 28% dos óbitos do mundo em 24 h.

O Brasil não tem controle de suas fronteiras. E se a variante indiana chegar ao Brasil?
A índia vai suspender a entrega do IFA ao Brasil ( matéria prima para fabricação de vacinas), como ficará nossa vacinação que já é precária? Diversas capitais brasileiras paralisaram a vacinação da segunda dose por falta de vacinas.

Em entrevista ao site El País, o epidemiologista do Hospital Nacional Hinduja, afirmou:

“Fomos muito otimistas e baixamos a guarda”, concorda Lancelot Pinto, na mesma cidade. “Se observamos os dados de janeiro, parecia que a covid-19 tinha desaparecido das nossas vidas. As aglomerações começaram de novo, tudo reabriu. Isso contribuiu em grande medida para a propagação do vírus”.

“O segundo fator é que esta nova variante do vírus parece muito mais contagiosa”, prossegue o médico. Por enquanto essa é apenas uma hipótese muito plausível, baseada nas evidências disponíveis, mas ele estima que, enquanto na primeira onda cada indivíduo positivo contaminava cinco contatos próximos, agora essa proporção disparou: “Vemos famílias inteiras contagiadas”, aponta. Além disso, o epidemiologista ressalta as falhas das pesquisas científicas que sugeriam que o país estava relativam

O Butantan planeja para o mês de agosto, poder entregar a vacina brasileira, a  Butanvac, mas par isso depende de uma agilização de autorização da Anvisa para que testes da fase três possam ser autorizados.

A  Fiocruz também planeja produzir vacinas sem IFA importado, mas só em 2022.

A quebra das patentes das vacinas apoiada pela comunidade europeia e pelos EUA, vai facilitar a vacinação no mundo. O presidente Bolsonaro é contra a quebra de patentes e precisa reverter esta posição.

 

Jorge Roriz

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *