IBGE: despesas com saúde chegaram a R$ 711,4 bilhões em 2019

IBGE: despesas com saúde chegaram a R$ 711,4 bilhões em 2019

No Brasil, as despesas com consumo final de bens e serviços de saúde corresponderam a 9,6% do Produto Interno Bruto (PIB, a soma dos bens e produtos fabricados no país) em 2019; 3,8% gastos do governo e 5,8% despesas das famílias e de instituições sem fins lucrativos a serviço das famílias (IFSL); totalizando R$ 711,4 bilhões.

Dessa forma, as despesas de consumo do governo com saúde somaram R$ 283,61 bilhões, enquanto as famílias e as IFSL ficaram com R$ 427,8 bilhões. A maior despesa por parte do governo aconteceu na saúde pública (3,1%), enquanto da parte das famílias o maior gasto ficou com a saúde privada (3,8%). Os dados são da pesquisa Conta-Satélite de Saúde, divulgada hoje (14), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Anteriormente, em 2010, o consumo final de bens e serviços de saúde representava 8% do PIB; 4,4% de participação das famílias e 3,6% do governo. Desde 2015, a participação do setor saúde no PIB nacional se mantém em nível superior a 9% ao ano.

Contudo, em comparação a 13 países selecionados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil é o único que apresenta maior percentual do consumo em saúde no PIB proveniente das famílias; além disso, possui a menor participação da despesa com saúde do governo como proporção do PIB, depois do México (2,7%). As maiores despesas do governo com saúde no PIB são mostradas pela Alemanha (9,9%); bem como, França e Japão (9,3%, cada), Reino Unido (8%), Canadá (7,6%) e Suíça (7,5%).

 

 

 

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.