Hábitos saudáveis e sua relação com as mortes causadas por câncer

Hábitos saudáveis e sua relação com  as mortes causadas por câncer

Um estudo feito por pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) e da Harvard University, nos Estados Unidos, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e publicado na revista científica Câncer Epidemiology, concluiu que um terço das pessoas que morreram de câncer poderia ter sido salvas se tivessem hábitos saudáveis. Embora com grande redução o uso de cigarros lidera os casos de causas de mortes por câncer.  U

Um terço das pessoas que morreram de câncer poderia ter sido salvas se tivessem hábitos saudáveis. Pelo menos 114 mil (27% do total) seriam evitados com um estilo de vida mais saudável. E 63 mil vidas (34% do total) poderiam ser poupadas.

Tabagismo, sedentarismo, consumo de álcool, excesso de peso e dieta desequilibrada estão associados ao desenvolvimento de 20 tipos de câncer

“De acordo com diversos trabalhos anteriores, não há outra medida capaz de prevenir tantos casos”, disse Leandro Rezende, pesquisador da FM-USP e um dos autores do artigo. “A prevenção primária por meio de modificações no estilo de vida é uma das abordagens mais interessantes e realistas para o controle da doença no Brasil”, arrematou, em entrevista para a Agência Fapesp.

Embora o uso de cigarros tenha ocorrido uma significativa redução,  o tabagismo ainda é o que mais mata.“Avançamos muito nos últimos dez anos, com várias leis e ações que conseguiram reduzir em mais da metade a prevalência do tabagismo. No entanto, ele continua sendo a principal causa de câncer”, atestou Rezende.

Pela análise, o tabagismo foi responsável por 67 mil casos e 40 mil mortes ao ano no Brasil. Ele liderou o ranking seguido pelo excesso de peso (21 mil episódios da enfermidade e 13 mil óbitos) e pelo consumo de álcool (16 mil casos e 9 mil mortes).

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *