Dormir de boca aberta na infância pode representar risco à saúde por toda vida

Dormir de boca aberta na infância pode representar risco à saúde por toda vida

De acordo com estudos publicados nos últimos anos, mais da metade das crianças dorme de boca aberta. De tão frequente, esse hábito nem sempre chama a atenção ou liga o sinal de alerta de pais e tutores.

Contudo, médicos entrevistados destacam que dormir de boca aberta— que tem a ver com alergias, rinites ou o crescimento de estruturas que obstruem o nariz — pode fazer muito mal à saúde.

Além disso, os efeitos deletérios se mantem na vida adulta, a respiração pela boca durante a noite não é resolvida logo nos primeiros anos de vida, as repercussões negativas podem se prolongar por toda a vida.

Desdobramentos imediatos

Como estrutura externa do sistema respiratório, o nariz tem uma função muito especial: aquecer, umidificar e filtrar o ar que entra pelas narinas.

Na contramão, quando a respiração acontece pela boca, o oxigênio não passa por esse tratamento especial antes de alcançar os pulmões.

Isso por si só já representa um risco. O ar que passa pela boca chega ao tórax cheio de impurezas, seco e numa temperatura inadequada.

“A respiração bucal aumenta o risco de infecções virais ou bacterianas e resfriados repetitivos”, diz o médico Alexandre Ordones, da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF).

“O indivíduo também costuma sofrer mais com ardência, pigarros e muco preso no fundo da garganta”, acrescenta.

A boca aberta durante o sono terá efeitos ainda mais profundos na própria formação do rosto daquele indivíduo.

Além disso, especialistas ressaltam que”A própria arcada dentária também se altera. O osso maxilar [que dá suporte aos dentes superiores] fica muito fechado e projetado para a frente. Já a mandíbula não cresce como o esperado”, detalha a especialista.

Para completar, essas mudanças no crânio alteram o restante do corpo. “O pescoço acaba retraído, com o queixo para dentro, o tórax se torna encurvado e a barriga fica proeminente”, descreve Bohadana.

Apneia, notas ruins, irritação e xixi na cama

A criança que dorme de boca aberta frequentemente sofre com uma doença chamada apneia do sono. A doença é caracterizada por interrupções na respiração durante o descanso noturno que; provocam pequenos despertares (muitas vezes, eles nem são percebidos conscientemente).

A questão é que esses microdespertares impedem que a pessoa chegue aos estágios mais profundos do sono, que estão relacionados à consolidação das memórias e do aprendizado. Dessa forma, revisão de pesquisas elaborada por cientistas da Universidade Federal do Sergipe,demonstrou que crianças que respiram pela boca apresentam com mais frequência dificuldades de aprendizado quando comparados àqueles que utilizam o nariz como fonte principal do sistema respiratório.

O otorrinolaringologista conta que a falta de um sono reparador também está relacionado à diminuição do foco e ao aumento da irritação nos primeiros anos de vida.

Segundo os estudiosos, outro fator à extensa lista de consequências: o xixi na cama. “O hormônio que controla a urina é fabricado durante o sono profundo. Se a produção dele não é suficiente, a criança pequena molha o colchão e muitas vezes não consegue abandonar as fraldas”, ensina.

Fonte: BBC

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.