Cruz Vermelha e ONU realizam ações humanitárias em Moçambique

Cruz Vermelha e ONU realizam ações humanitárias em Moçambique

Moçambique registrou mais de mil casos de cólera desde que o ciclone Idai atingiu o país em 14 de março. Duas ml pessoas foram infectadas no último surto, encerrado em fevereiro de 2018

Membros da Cruz Vermelha chegaram nesta quarta- feira em Moçambique, trazendo kits de abrigo, galões, jogos de cozinha, lonas, baldes e ferramentas

” Todos os suprimentos de socorro trazidos para esta distribuição foram entregues por barco e por ar, já que todo o acesso rodoviário foi completamente impossível,  explicou Jamie LeSueur, líder de equipe no Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

A ONU também lançou nesta quarta (3) uma campanha de vacinação contra o cólera em Moçambique — que já infectou 1.428 pessoas.A agência de saúde da organização afirma que enviou cerca de 900 mil doses da vacina, que é dada por via oral, para o país.

Existem três vacinas para o cólera pré-qualificadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), todas de administração oral e que requerem duas doses para proteção total: a primeira garante proteção por seis meses. A segunda, por um período de três a cinco anos, segundo a organização.

O cólera é endêmico em Moçambique, que teve surtos frequentes nos últimos cinco anos.  A falta de saneamento básico e a grande população concentrada em pequenas áreas aumenta a epidemia dificultando o controle

A escala de destruição da infraestrutura sanitária de Beira, assim como a população densa da cidade, têm levantado temores de que outra epidemia seja difícil de controlar.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *