Como eliminar o desemprego no Brasil

Como eliminar o desemprego no Brasil

Este é um resumo do artigo que tem por objetivo apresentar as estratégias que permitiriam solucionar um dos maiores flagelos vividos pela população brasileira na história do Brasil que é o desemprego em massa. No Brasil, enquanto a economia se deteriora desde 2014, o desemprego alcançou 12 milhões de trabalhadores desempregados e 4,8 milhões de desalentados em 2021. A situação do desemprego se agravou a partir de 2014 quando houve um crescimento vertiginoso da taxa de desemprego. O desemprego em massa registrado no Brasil tem como principal causa o fato de o País estar estagnado economicamente de 2011 a 2020. A estagnação econômica do Brasil se explica pela queda do investimento na economia brasileira a partir de 1990. A queda no investimento na economia brasileira tem como principais responsáveis os governantes do Brasil que adotaram desde 1990 o modelo econômico neoliberal que produziu resultados desastrosos para a economia brasileira ao apresentar baixas taxas de crescimento e de investimento e elevada taxa de desemprego.

Para eliminar o desemprego, é preciso reativar a economia brasileira com o abandono do desastroso modelo econômico neoliberal e sua substituição pelo modelo nacional desenvolvimentista com o governo se tornando agente ativo do processo de desenvolvimento promovendo a reativação da economia brasileira, incentivando o desenvolvimento da economia social e solidária e da economia criativa para gerarem empregos e aumentando os investimentos em educação para preparar e atualizar continuamente as pessoas para o mercado de trabalho atual e futuro. A reativação da economia requereria a execução de obras públicas de infraestrutura para gerar emprego imediato, o desenvolvimento da economia social e solidária promoveria atividades econômicas voltadas para a maximização da geração de emprego e não da maximização do lucro e o desenvolvimento da economia criativa promoveria atividades econômicas baseadas na criatividade, no conhecimento e na informação para gerar emprego em 13 diferentes áreas: 1) arquitetura; 2) publicidade; 3) design; 4) artes e antiguidades; 5) artesanato; 6) moda; 7) cinema e vídeo; 8 ) televisão; 9) editoração e publicações; 10) artes cênicas; 11) rádio; 12) softwares de lazer; e, 13) música. Por sua vez, a reestruturação do sistema de educação do Brasil teria um papel fundamental no sentido de preparar e atualizar trabalhadores em todos os níveis para o mercado de trabalho porque quanto mais preparado e atualizado estiver o trabalhador maiores serão as chances dele obter o emprego e se manter nele.

 

Veja video do nosso colunista completo aqui.

Por: Fernando Alcoforado, 82, condecorado com a Medalha do Mérito da Engenharia do Sistema CONFEA/CREA, membro da Academia Baiana de Educação, engenheiro e doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona, professor universitário e consultor nas áreas de planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de sistemas energéticos, é autor de 15 livros abordando temas como globalização, desenvolvimento econômico e social no Brasil e no mundo, aquecimento global e mudança climática, energia no mundo e no Brasil, as grandes revoluções científicas, econômicas e sociais, ciência e tecnologia e cosmologia.

Este texto não reflete necessariamente a opinião do Portal Saúde no Ar

 

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.