Cientistas querem criar pirulito para detectar câncer de boca

Pesquisadores da Universidade de Birmingham, no Reino Unido,  trabalham no desenvolvimento de um tipo de pirulito capaz de fazer o diagnóstico de câncer de boca em estágios iniciais.

O pirulito saborizado será feito de um hidrogel inteligente que atua como um filtro – o material pode absorver grandes quantidades de água e ao mesmo tempo reter moléculas maiores, como proteínas. Ao chupar o pirulito, o paciente deixa uma amostra de saliva no hidrogel que pode ser analisada em laboratório.

Dessa forma, com a amostra em mãos, os cientistas liberam as proteínas coletadas pelo hidrogel com luz UV para então identificar as que podem indicar o câncer de boca em estágios iniciais.

O hidrogel inteligente foi desenvolvido por Ruchi Gupta, pesquisadora e professora de biossensores na Universidade de Birmingham, segundo um comunicado da instituição.

O projeto foi selecionado para receber um financiamento de 350 mil libras (cerca de R$ 2,2 milhões) da Cancer Research UK (organização filantrópica voltada para a pesquisa em câncer) e da agência do governo britânico Engineering and Physical Sciences Research Council (conselho de pesquisa em engenharia e ciências físicas, o EPSRC).

Estima-se que em 2020, foram registrados mais de 377 mil novos casos de câncer de boca no mundo todo. No mesmo ano, quase 178 mil mortes causadas pela doença foram registradas no planeta.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe