Cientistas encontram buracos negros “perto” da Terra

Cientistas encontram buracos negros “perto” da Terra

Com uma distância de 1,6 mil anos-luz um do outro; dois buracos negros supermassivos devem colidir em cerca de 250 milhões de anos. De acordo com pesquisadores, eles são o par mais próximo da Terra; além disso a distância entre eles é a menor já encontrada entre dois buracos negros supermassivos.

Segundo o estudo, o maior deles possui massa 154 milhões de vezes maior do que a do Sol; enquanto o menor corresponde a 6,3 milhões de vezes a massa solar. A descoberta aconteceu através da pesquisadora Karina Voggel e colegas da Université de Strasbourg, na França. Os cientistas utilizaram o conjunto de telescópios do observatório Very Large Telescope, localizado no Chile. A analise academia está disponivel em Astronomy & Astrophysics.

Além disso, os pesquisadores acreditam que, em 250 milhões de anos, os buracos negros vão colidir e se fundir, tornando-se um único buraco negro colossal. De acordo com Voggel, os cientistas não costumam ser capazes de observar essa fase de fusão de buracos negros. “Esses processos astronômicos levam bilhões de anos, então, não podemos acompanhá-los no momento em que acontecem, mas nós apanhamos este durante o processo de fusão”, afirma.

Dessa forma, a cientista acredita que pode haver muitos outros buracos negros “escondidos” fora dos centros das galáxias. Ela estima que, se contarmos os buracos negros secundários (fora dos centros, como este menor), o número de buracos negros supermassivos conhecidos no universo aumentaria em até 30%.

 

 

 

Campanha Vidas Importam

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.