Chuvas em Salvador - Alerta máximo

Chuvas em Salvador - Alerta máximo

Salvador amanheceu chuvosa nesta segunda-feira (25) e depois das 8h43 entrou em alerta máximo. A Defesa Civil de Salvador (Codesal) mudou status de ‘em alerta’ para ‘alerta máximo’ devido a notificação de risco muito alto para deslizamento.

“Houve mudança para nível de alerta máximo devido a notificação de risco muito alto para deslizamento e continuidade de chuva forte próximas horas”, afirmou o diretor-geral da Codesal, Sosthenes de Macêdo.

Decorrente de uma frente fria vinda da região Sudeste, as chuvas devem continuar de maneira fraca e moderada durante o dia. A situação pode ocasionar alagamentos e possíveis deslizamentos de terra em toda a cidade.

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) emitiu alerta máximo com a chegada das fortes chuvas na capital baiana nesta terça-feira (26). Decorrente de uma frente fria vinda da região Sudeste, as chuvas devem continuar de maneira fraca e moderada durante o dia. A situação pode ocasionar alagamentos e possíveis deslizamentos de terra em toda a cidade.

Nas últimas 72 horas, bairros de Salvador como o Retiro e a Liberdade chegaram a acumular 54 mm em nível pluviométrico. Nas última hora, a Ondina e a Pituba acumularam 10,8 e 8,4 mm. Os registros são do Centro de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil (Cemadec) de Salvador.

Cumprindo o que rege o Plano de Proteção e Defesa Civil (PPDC), a Codesal acionou as sirenes da Baixa de Santa Rita, do Calabetão, do Bom Juá, da Vila Picasso, da Voluntários da Pátria e da Baixa do Cacau. Os moradores destas localidades deverão se deslocar de suas casas até os locais determinados pelo órgão.

As sirenes são acionadas quando o volume de chuvas acumulado em determinada região ultrapassa a 150mm, como determina o protocolo do PPDC. O diretor geral da Codesal, Sosthenes Macêdo, pede aos moradores que, com o acionamento das sirenes, saiam de suas casas e se dirijam para os pontos de apoio de modo a “garantir o nosso bem maior, o bem da vida”.

Ocorrências –  Até as 16h desta terça-feira (26), a Codesal registrou 285 ocorrências. Foram oito alagamentos de área, 42 alagamentos de imóveis, sete ameças de desabamento, 13 ameaças de deslizamento, duas árvores caídas, três desabamentos de imóveis, sete deslizamentos de muro, quatro desabamentos parciais, 94 deslizamentos de terra, um destelhamento de imóvel, uma infiltração.

Os chamados de emergência e deslizamento de terra deverão ser feitos através do Disque Codesal 199.

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *