Cansaço, falta de ar e inchaço nos pés podem ser sinais de insuficiência cardíaca

Cansaço, falta de ar e inchaço nos pés podem ser sinais de insuficiência cardíaca

insuficiencia-cardiacaQuem sente ou já sentiu alguns sintomas como cansaço, falta de ar e inchaço nos pés é bom ficar em alerta para não ser vítima de uma doença que mata 50 mil pessoas por ano no país – a insuficiência cardíaca, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia – SBC. Dificuldade para subir escadas e praticar atividades físicas, abdômen e tornozelo, palpitações no coração e arritmias também são sinais da doença. Portanto reduzir a ingestão de sal e líquidos, caminhar três a quatro vezes por semana e inserir hábitos saudáveis na rotina ajudam a controlar a doença.

Segundo o cardiologista do Hospital São Luiz Morumbi, Paulo Chaccur, a doença é caracterizada pela incapacidade do coração de bombear sangue rico em oxigênio em quantidade suficiente para o organismo. O especialista explica que um coração saudável bombeia em média 3,5 litros de sangue por minuto, enquanto no órgão doente os níveis do fluxo sanguíneo variam de 2 litros a 2,5 litros por minuto.

O cardiologista também destaca que os sintomas são praticamente os mesmos de qualquer doença cardíaca, por isso a importância de consultar um médico caso o paciente sinta alguma mudança no organismo. Ele enfatiza ainda que hábitos de vida não saudáveis, como tabagismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e sedentarismo, além de diabetes, hipertensão e colesterol alto podem desencadear ou contribuir para um quadro de insuficiência cardíaca.

Ainda de acordo com Chaccur, tem também mais chance de ter a doença, pacientes que já apresentam doenças cardíacas, como obstrução nas artérias coronárias e arritmia. Mas mudanças de hábitos também fazem parte desse processo e são essenciais para que a doença não evolua. Portanto reduzir o consumo de sal; ingerir liquido em quantidade superior a 800 mililitros por dia e caminhar em locais planos por 30 minutos de três a quatro vezes por semana contribui para o não desenvolvimento da doença.

 

L.O.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *