Câncer ósseo em alerta

Câncer ósseo em alerta

caminhada

O Hospital Aristides Maltez promoveu, em parceria com a Sociedade Baiana de Ortopedia, a Caminhada e Pedalada em Alerta ao Câncer Ósseo no último domingo (20), no Dique do Tororó.

Dezenas de pessoas participaram do evento, cujo objetivo foi o de alertar sobre o câncer ósseo. Os participantes adquiriram um kit por R$40,00 e doaram um pacote de fraldas geriátricas para serem revertidas ao hospital e seus pacientes.

No Brasil, cerca de 2.700 casos de câncer ósseo surgem anualmente. Os tipos mais freqüentes são osteossarcoma, tumor de Ewing e condrossarcoma. As amputações e as desarticulações fizeram parte do tratamento da maioria dessas lesões até a década de 70. Cerca de 85% dos portadores de osteossarcoma e sarcoma de Ewing, morriam entre o primeiro e segundo anos de vida após o diagnóstico.

Nos últimos dez anos esses dados mudaram devido ao grande impacto no diagnóstico, tratamento, sobrevida e qualidade de vida dos pacientes. Esse impacto positivo ocorreu pelo aparecimento dos aspectos biológicos dessas doenças e pelo enfoque multidisciplinar de tratamento e reabilitação.

O diagnóstico definitivo desses tumores é dado pela biópsia e pelo exame anatomopatológico. A biópsia deve ser feita por cirurgião experiente para não comprometer a cirurgia definitiva. Uma das causas que ainda levam à amputação é uma biópsia mal situada, com significativa contaminação local pelo tumor.

Redação Saúde no Ar*

(A.P.N)

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências. Apoie e compartilhe

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.