Campanha Setembro Verde é lançada no Rio de Janeiro

Campanha Setembro Verde é lançada no Rio de Janeiro

1524274A campanha Setembro Verde foi lançada nesta terça-feira (1º), na capital fluminense. A iniciativa da Sociedade Brasileira de Coloproctologia – SBCP em parceria com a Associação Brasileira de Prevenção do Câncer de Intestino – Abrapreci, tem como objetivo alertar à população sobre a necessidade de prevenção de câncer de intestino e/ou câncer colorretal.

As ações da campanha acontecem em São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre, no entanto, a mobilização é válida em todo o território brasileiro. Na capital fluminense, a população pode conferir a amostra de um intestino – uma espécie de túnel com 20 metros de comprimento e 2,5 de largura. A exposição está disponível entre os dias 4 e 7, no Barra Shopping, das 11 às 20h. Na ocasião, o público conta também com orientações sobre a doença, fornecidas por profissionais da área de medicina. Após exibição no Rio de Janeiro, a campanha segue para as outras capitais.

O "câncer colorretal" engloba os tumores malignos que se originam no intestino grosso ou no reto. Dentre sintomas apresentados, estão dor ou desconforto abdominal – cólicas frequentes e excesso de gases, mudança do hábito intestinal, sangramento anal ou sangramento nas fezes, dor ao evacuar, fraqueza, anemia, perda de peso, náuseas e vômitos, dentre outros.

De acordo com o presidente da SBCP, Ronaldo Salles, toda pessoa acima de 50 anos deve fazer a colonoscopia, independentemente de ter sintomas ou casos de câncer de intestino na família. Salles enfatiza que pólipos é encontrada em mais ou menos 20% dos exames feitos.

Há também outras medidas que podem auxiliar na prevenção da doença, dentre elas, possuir uma boa alimentação, não fumar, ingerir pouca bebida alcoólica e ter uma boa qualidade de vida.

No Brasil, foram registrados 15.070 casos novos de câncer de cólon e reto em homens, e 17.530 em mulheres, de acordo com a estimativa do Instituto Nacional do Câncer – Inca, do Ministério da Saúde, realizada em 2014. Esses valores correspondem, segundo o Inca, a um risco estimado de 15,44 casos novos a cada 100 mil homens e 17,24 casos novos a cada 100 mil mulheres.

L.O.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *