Aedes aegypti: Anvisa pede intensificação no combate ao mosquito

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, na última quarta-feira (22/3), Nota Técnica 12/2023, onde recomenda a intensificação de medidas para a redução de criadouros de mosquitos. Bem como o controle de vetores adultos nos pontos de entrada e saída do país: em portos, aeroportos e áreas de fronteiras.

De acordo com a Agência, o objetivo é reforçar ações de prevenção e de controle de doenças como dengue e chikungunya, arboviroses transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Assim, segundo as recomendações do Regulamento Sanitário Internacional (RSI), deve haver uma zona livre de vetores nos portos marítimos. Bem como, aeroportos e cruzamentos terrestres e dentro de um perímetro de 400 metros em torno desses pontos de entrada. 

 

Além disso, para os viajantes com destino às áreas de transmissão de arboviroses, que incluem, além do Brasil, a Argentina, Paraguai e Bolívia, conforme alerta epidemiológico da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), a Anvisa recomenda; Proteger as áreas do corpo que o mosquito possa picar, com o uso de calças e camisas de mangas compridas. Além de, usar repelentes regularizados na Anvisa – para crianças menores de dois anos de idade, não é recomendado o uso de repelente sem orientação médica.  Utilizar mosquiteiros sobre a cama, telas em portas e janelas e, quando disponível, ar-condicionado. Veja Nota Técnica 12/2023 completa 

 

 

Campanha Vidas Importam

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe