Dia do doador voluntário de sangue - Origem da data, requisitos para doar

Dia do doador voluntário de sangue - Origem da data, requisitos para doar

Nesta segunda-feira, 251/11,no Programa Saúde no ar,Patrícia Tosta, entrevistou o Médico Hematologista e Diretor Geral da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (Hemoba), Dr. Fernando Araújo, e Franciane Marques, Biomédica e coordenadora dos setores de Hematologia, bioquímica clinica e urinária do  Laboratório de Imunologia e Biologia Molecular (Labimuno/UFBA).

Tema do programa:  25 de novembro dia do Doador Voluntário de Sangue e as atividades do Hemoba.

Dia 25 de novembro é o Dia Nacional do Doador de Sangue. Momento de celebrar as pessoas que durante todo o ano ajudam a salvar vidas.  A comemoração deste dia também visa conscientizar sobre a necessidade de aumentar o número de doadores e de fazer doações regulares para quem precisa tenha acesso oportuno ao sangue e produtos sanguíneos seguros e de qualidade, como componente fundamental dos sistemas de saúde.

A data foi criada por meio de um decreto presidencial, em 1964, para marcar a fundação do primeiro centro de doadores voluntários de sangue no país. No Brasil, cerca de 3,3 milhões de pessoas são doadoras de sangue
Segundo o Ministério da Saúde, a cada bolsa de sangue doada, até quatro vidas podem ser salvas no país, segundo estatísticas do Ministério da Saúde.

A nossa situação de doação de sangue no Brasil está atualmente em conformidade com o que a OMS [Organização Mundial da Saúde] preconiza para a segurança, que é entre 1% e 3% da população.

​A doação de sangue é uma atitude adotada por aproximadamente 1,7% dos brasileiros,
mas, o Ministério da Saúde trabalha para ampliar o número de doadores, especialmente o de doadores regulares.

Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por Normas Técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue. Entre esses critérios estão:
– Febre (acima de 37°C);
– Gripe ou resfriado;
– Gravidez atual (90 dias após o parto normal, e de 180 dias após a cesariana);
– Amamentação (até 1 ano após o parto);
– Uso de alguns medicamentos;
– Anemia;
– Cirurgias;
– Extração dentária realizada nos últimos sete dias;
– Tatuagem: um ano sem doar. Só é preciso esperar um ano entre a data da tatuagem até a doação. Esse tempo serve como uma medida de segurança para as pessoas que vão receber o sangue, já que durante uma tatuagem, o possível doador pode ficar exposto a alguns tipos de doenças;
– Piercing: um ano sem doar. Localizado na cavidade oral e/ou região genital: um ano sem doar após a retirada;
– Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
– Transfusão de sangue: impedimento por um ano.
Importante: Mais esclarecimentos são fornecidos durante a entrevista clínica que precede a doação.

Quais são os requisitos básicos para doar sangue? 
Portar documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista ou carteira do conselho profissional);
– Estar bem de saúde;
– Pesar no mínimo 50 Kg;
– Não estar em jejum. Evitar apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação;
– Ter entre 16 (*) e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
(*) jovens com 16 e 17 anos podem doar com autorização dos pais e / ou responsáveis legais e um documento de identidade original desse responsável.

Fonte: independente  e Foicruz.

Ouça o áudio do programa:

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *