Revolução dos curativos

Revolução dos curativos

curativo-sinalizador

Agora ficou mais fácil saber quando um ferimento está infectado, evitando o uso abusivo e desnecessário de antibióticos. A partir de pesquisas desenvolvidas na Universidade de Bath (Reino Unido), um curativo "inteligente" que brilha quando detecta infecção no ferimento promete ajudar a combater o problema global da resistência aos antibióticos através da redução do uso desnecessário desses medicamentos.

O novo curativo sinalizador de infecções inicialmente é voltado para vítimas de queimaduras, “liberando um corante fluorescente de nanocápsulas quebradas pelas toxinas secretadas pelas bactérias causadoras de doenças no interior do ferimento”, explica Dr. Toby Jenkins, responsável pelo projeto, que foi financiado pelo Conselho de Pesquisas Médicas do Reino Unido por R$5,8 milhões.

O diagnóstico de infecções bacterianas se torna difícil com o método tradicional, por que, além da dor causada pela remoção do curativo, podem retardar a cura e deixar cicatrizes, podendo até levar o paciente a óbito quando esta não é bem tratada.

A partir de sintomas muitas vezes sem confirmação, os médicos receitam os antibióticos antes mesmo da infecção ser confirmada, o que torna a resistência e a proliferação da infecção uma das maiores ameaças à saúde enfrentadas atualmente, acarretado pelo uso indiscriminado de antibióticos sem precisão do diagnóstico.

*Redação Saúde no Ar

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.