Pesquisadora brasileira é eleita cientista do ano por organização canadense

Pesquisadora brasileira é  eleita cientista do ano por organização canadense

A pesquisadora Angela Wyse, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), é a única brasileira entre os nove vencedores do prêmio Cientista do Ano do International Achievements Research Center. A professora do Departamento de Bioquímica foi reconhecida como cientista de 2023 na categoria Ciências Médicas e da Saúde.

Com seus estudos, demonstrou que uma dieta desequilibrada, com muita ingestão de proteína, ajuda a causar doenças como Alzheimer e Parkinson.

Docente da UFRGS há 25 anos, a pesquisadora já havia recebido a premiação em 2020, quando também foi a única brasileira a figurar na lista. Indicada novamente, ela foi comunicada sobre a certificação em 25 de janeiro de 2024, e vai ao Canadá em maio para buscar o prêmio. A cerimônia será em Montreal, onde fica a sede da organização.

Além disso, a professora – que atua no curso de Medicina e no Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas da universidade – é integrante das Academias Brasileira e Mundial de Ciências e vencedora dos Prêmios CAPES-Elsevier (2014) e Pesquisador Gaúcho (2018).

“É um incentivo aos estudantes. Se eles estão desanimados e veem um prêmio, ficam estimulados. Muitos falam que querem ser iguais a mim. Não existe país que se desenvolva sem ciência. Não só na saúde, mas social, ambiental. A ciência vai produzir conhecimento, e esse conhecimento vai ser aplicado para o avanço”, diz.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências. Apoie e compartilhe