Ministério da Agricultura divulga lista de marcas de azeite que não devem ser consumidos

O Ministério da Agricultura e Pecuária divulgou na última m sexta-feira, 15, um comunicado no qual determinou o reconhecimento de 10 marcas de azeite de oliva extravirgem dos mercados. A medida é cautelar e faz parte dos desdobramentos da Operação Getsêmani, deflagrada pela fiscalização da pasta entre os dias 6 e 8 de março contra um esquema ilícito de importação, adulteração e distribuição de produtos fraudados.

As marcas são:
Terra de Óbidos;
Serra Morena;
De Alcântara;
Vincenzo; Az Azeite;
Almazara;
Escarpas das Oliveiras;
Don Alejandro;
Mezzano;
Uberaba.
Caso os consumidores tenham adquirido esses produtos, a recomendação é que deixem de consumi-los e solicitem a substituição nos moldes do Código de Defesa do Consumidor. Além disso, as pessoas podem comunicar o ministério sobre o estabelecimento onde compraram o produto.

A Operação Getsêmani ocorreu nos municípios de Saquarema (RJ), São Paulo (SP), Recife (PE) e Natal (RN). A ação contou com a participação das Polícias Civis de São Paulo e Rio de Janeiro. Os agentes apreenderam 104.363 litros de azeite de oliva fraudados.

“Além da composição desconhecida, foram identificadas produção e comercialização em condições higiênico sanitárias inadequadas em estabelecimento clandestino, ocasionando risco à saúde pública e concorrência desleal”, informou o Ministério da Agricultura e Pecuária.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe