Imunoterápico para câncer

Imunoterápico para câncer

cancer-pulmao-gene-metastase-20110407-original

 

 

 

 

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o primeiro medicamento imunoterápico para câncer no Brasil. O Nivolumabe, cujo nome comercial é Opdivo, foi autorizado para tratar câncer de pulmão metastático ou localmente avançado e melanoma metastático.

Os medicamentos imunoterápicos potencializam a resposta imunológica do próprio paciente contra o câncer. Uma das vantagens da estratégia é que ela apresenta muito menos efeitos colaterais do que a quimioterapia, por exemplo. Para o câncer de pulmão, a droga será indicada para aqueles que, com câncer metastático ou localmente avançado, já se submeteram ao tratamento quimioterápico e não tiveram um bom resultado. 

De acordo com o oncologista, Vladmir Cláudio Cordeiro de Lima, do A.C.Camargo Câncer Center, o Nivolumabe, da farmacêutica Bristol-Myers Squibb, tem sido testado para vários outros tumores contra os quais demonstra ter potencial. A taxa de resposta também foi maior: de 20% com o Nivolumabe, contra 9,9% com o quimioterápico convencional.

Segundo Lima, cada aplicação do Nivolumabe custa cerca de US$ 18 mil nos Estados Unidos e, para o tratamento, é indicado que se tome uma dose a cada 14 dias por um período indefinido enquanto o paciente estiver respondendo bem à medicação. Já foi lançado no mercado brasileiro outro imunoterápico indicado contra melanoma: o Ipilimumabe, cujo nome comercial é Yervoy, também produzido pela Bristol.

 

Redação Saúde no Ar*

Tamires Moreno

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.