Hepatite misteriosa em crianças: Argentina confirma 1º caso na América Latina

Hepatite misteriosa em crianças: Argentina confirma 1º caso na América Latina

Foi registrado o primeiro caso da hepatite aguda grave de origem desconhecida, na América Latina.  A doença foi detectada na Argentina em um menino de 08 anos que está internado no Hospital das Crianças da cidade de Rosario, Santa Fé.

Ainda não se sabe a origem da infecção registrada em crianças, principalmente, em países da Europa e Estados Unidos. A doença, porém, pode desencadear uma série de problemas, incluindo a necessidade de transplante de fígado e a morte.

Segundo a OMS, a hepatite é uma inflamação que atinge o fígado causada por uma variedade de vírus infecciosos (hepatite viral) e agentes não infecciosos. A infecção pode levar a uma série de problemas de saúde, que podem ser fatais.

Os vírus comuns que causam hepatite viral aguda (vírus da hepatite A, B, C, D e E) não foram detectados em nenhum desses casos da chamada hepatite misteriosa que já afeta crianças de  mais de uma dezena de países.

“É interessante que estamos vendo isso apenas em crianças com menos de 10 anos, o que significa que a maioria das pessoas com mais de 10 anos tem imunidade ao adenovírus, e pode ser por isso que essa hepatite está aparecendo em crianças pequenas”, disse Jennifer Lighter, especialista em doenças infecciosas pediátricas e pesquisadora em saúde pública hospitalar em Nova York

Tudo começou no Reino Unido, que conta com o maior número de notificações (114). Em seguida, foram revelados casos na Espanha (13); na Dinamarca (seis); na Irlanda (menos de cinco); na Holanda (quatro); na Itália (quatro); na França (dois); na Noruega (dois); na Romênia (um) e na Bélgica (um), segundo dados Organização Mundial de Saúde (OMS).

Fora da Europa, Israel (12 casos) e Estados Unidos (ao menos nove) se juntam à lista.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.