Dr.Bactéria alerta sobre os 07 mitos sobre a Dengue

Especialista em saúde pública, o biomédico Roberto Figueiredo ( Dr. Bactéria) faz uma listinha dos mais comuns mitos sobre a epidemia da Dengue. Confira:

1- Usar ar-condicionado ou ventiladores espanta,mas não mata o mosquito da Dengue. Dessa forma, quando os aparelhos estiverem desligados o problema volta. Não se iluda.

2- Animais de estimação não pegam dengue, ok? Mas, infelizmente, os pets podem ter uma doença muito mais grave, que também é transmitida por um mosquito. É a leishmaniose, que é uma zoonose, ou seja, pode acometer humanos também. Os mosquitos são diferentes, mas para nós, leigos e sem lentes de aumento, todo pernilongo é igual. O Aedes aegypti pode até picar um pet, mas ele não terá dengue, chikungunya ou zika.

3- A limpeza dos locais que podem acumular água é fundamental para o mosquito não colocar os ovos, não basta apenas secar os reservatórios, todo cuidado é pouco.

4- Tomar vitaminas, comer bastante alho, cebola ou usar bastante perfume não vai afastar o mosquito, Nenhuma dessas alternativas é eficaz e pode prejudicar a sua saúde.

5- Os repelentes não combatem a Dengue. O que combate é a conscientização e prevenção. Repelentes, velas de citronela ou andiroba têm e indeterminado e temporário. Não se iluda.

6- Não são todas as pessoas que são picadas pelo mosquito que vão desenvolver a doença, sabia? Entre 20 e 50% não vão apresentar sintomas. Mesmo assim, é importante em caso de dúvida ou qualquer suspeita procurar o posto de saúde mais próximo.

7- Os ovos do mosquito também podem se desenvolver em água suja e parada Já foi comprovado que a larva do Aedes aegypti se desenvolve na água suja de borra de café. Ao invés de usar a borra, tente eliminar os pratos dos vasos, ou coloque areia até as bordas deles de forma a eliminar a água. Lave também os pratos com bucha e sabão semanalmente. Isso é eficaz contra a dengue.

Em relação ao uso dos repelentes,o especialista em saúde pública adverte a população a buscar produtos confiáveis e de boa duração, de acordo com sua idade, morbidade e se for gestante. Não é recomendado usar o repelente por baixo das roupas, mas por cima dos tecidos e apenas na pele exposta (braços, colo, pernas, pés). Durante o dia, não se deve descuidar do uso do repelente. Os aparelhos de tomada são inseticidas e repelentes de eficácia reduzida. São indicados para ambientes entre 10 m² e 20m 2 e devem ser ligados com antecedência.

“Cada um precisa fazer a sua parte, assim podemos combater essa praga. é importante manter a higiene e verificar regularmente possíveis focos de água parada. São várias condutas, como deixar as lixeiras bem tampadas, limpar os ralos sempre, verificar se não há água parada em pneus, vasos de plantas, garrafas e outros recipientes que possam permitir a reprodução do mosquito”, finaliza alerta Dr. Bactéria.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe