Doença Falciforme e a Saúde da População Negra

Doença Falciforme e a Saúde da População Negra

No Programa Saúde no Ar, desta segunda-feira, 18.11 com transmissão das 09 às 10h, pelas Rádios Excelsior AM 840 e Web Saúde no ar, Patricia Tosta, entrevista a Enfermeira e Técnica do Programa de Atenção as Pessoas com Doença Falciforme da Secretaria Municipal de Saúde, Marivone Monteiro e o Técnico da Diretoria de Gestão do Cuidado, da Secretaria da Saúde do Estado, Antônio da Purificação.

Tema do programa: Doença Falciforme e a Saúde da População Negra.

No Brasil, cerca de 60 mil pessoas vivem com a anemia Falciforme, que altera os glóbulos vermelhos do sangue e dificulta a circulação de oxigênio nos tecidos. O que causa dores crônicas, infecções e icterícia em bebês. Infelizmente, pacientes com  esta doença têm alta morbidade, redução da capacidade de trabalhar e baixa expectativa de vida. Por isso, o Sistema Único de Saúde oferece toda a medicação necessária para minimizar as complicações da doença.

A doença é detectada com o teste do pezinho e que embora a doença predomine em pessoas negras e pardas o diagnóstico pode ocorrer em qualquer raça.

Mariovone Monteiro, lembra que as pessoas que possuem a doença ou sintomas suspeitos da doença falciforme, devem se cadastrar no site, http://www.cadastrodoencafalciforme.saude.salvador.ba.gov.br/

Antonio da Purificação, citou o site Telesaúde, que possui a programação de eventos de saúde inclusive o que vai ocorrer no dia 20/11, dia da  Consciência Negra, no shopping Piedade, para conscientizar os homens sobre a  violência  contra as mulheres.

Assista o vídeo do programa:

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *