Dia da Consciência negra - Estatuto da igualdade Racial e combate a intolerância religiosa foi regulamentado

Dia da Consciência negra - Estatuto da igualdade Racial e combate a intolerância religiosa foi regulamentado

Considerado um marco histórico pelas entidades que lutam pela igualdade racial no município de Salvador, bem como um avanço na relação do poder público com as políticas identitárias na capital, o Estatuto da Igualdade Racial e Combate à Intolerância Religiosa foi regulamentado na ultima sexta-feira (19), na Igreja do Rosário dos Pretos, no Pelourinho. A cerimônia contou com as presenças do prefeito Bruno Reis, da secretária de Reparação (Semur), Ivete Sacramento, demais autoridades e lideranças da comunidade negra da capital baiana.

Em Salvador, uma das principais agendas no dia da Consciência negra (20/11), foi a 13ª Lavagem da Estátua de Zumbi dos Palmares, com o tema “Vidas Negras importam: todos contra a Covid-19 em defesa do SUS”, evento realizado pela União de Negras e Negros Pela Igualdade (Unegro) no Pelourinho, em parceria com entidades do movimento social e Governo do Estado.

“A Lavagem representa a continuidade das lutas contra o racismo e em defesa da vida da população negra. Celebra a nossa ancestralidade, a nossa memória e atualiza os desafios da luta contra o racismo hoje”, afirmou a presidente nacional da Unegro, Ângela Guimarães, pontuando que as barreiras históricas pela equidade racial estão presentes principalmente no mercado de trabalho.

A Bahia é o estado com maior concentração negra fora de África, com grandes desafios para a inclusão plena do povo negro, mas com atuação do Governo do Estado, através das diversas áreas, focando no combate ao racismo e às desigualdades, a partir da criação da Sepromi, há 15 anos”, destacou, a titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis,

Foto: Eloi Correia/Gov- BA

JR

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *