Descoberto novo fármaco para tratar a psoríase

Descoberto novo fármaco para tratar a psoríase

psoriaseOs investigadores da Universidade de Manchester, no Reino Unido, estão testando um novo fármaco- o Ixekizumab-  para tratamento da psoríase, com resultados altamente positivos, segundo eles. Os pesquisadores fizeram uma experiência em 2.550 indivíduos com a doença. Para a metade dos pacientes foi administrado o Ixekizumab, uma vez a cada duas ou quatro semanas, e à outra metade foi dado um placebo ou um fármaco (Etanercept) habitualmente utilizado no tratamento da condição.

Conforme um estudo publicado na revista “The Lancet”, o tratamento, ao longo de 12 semanas, com o novo fármaco foi capaz de eliminar por completo as placas psoriáticas em 40% dos indivíduos testados e cerca de 90 % também apresentaram melhorias. De acordo com relatório dos pesquisadores, cerca de metade dos pacientes tratados com o Ixekizumab  apresentou melhorias após quatro semanas de tratamento e 71% teve grandes melhorias em 12 semanas medidas através de uma escala de avaliação denominada por Psoriasis Area and Severity Index.

O novo fármaco

Ixekizumab é um anticorpo monoclonal que neutraliza os efeitos inflamatórios da interleuquina (IL)-17 , proteína que tem sido cada vez mais reconhecida como uma das causas das placas vermelhas e escamosas da psoríase. “O objetivo do tratamento da psoríase tem sido a redução dos sintomas visíveis. Mas os novos fármacos estão rapidamente a mostrar que o objetivo real de todos os pacientes é terem uma pele completamente saudável”, afirma Chris Griffiths, um dos autores do estudo.

Doença inflamatória da pele, a psoríase afeta 1 a 2% da população mundial, e compromete igualmente homens e mulheres. É benigna, crônica, não contagiosa e se relaciona  à transmissão genética, necessitando de fatores desencadeantes para o seu aparecimento, com piora principalmente no inverno. Seu início precoce ocorre mais frequentemente nas mulheres. Existem dois picos de idade de prevalência: antes dos 30 e após os 50 anos. E, em 15% dos casos, surge antes dos 10 anos de idade.

Para Griffiths, os novos tratamentos vão alterar as vidas das pessoas com psoríase:  “Os efeitos visíveis da psoríase podem ter um grande impacto e afetar a confiança e a autoestima das pessoas. O que observamos neste ensaio não foi apenas a eliminação dos aspetos físicos da doença. As pessoas tratadas com o novo fármaco afirmaram ter uma melhoria significativa na sua qualidade de vida, uma vez que se sentiam mais confiantes e sentiam menos prurido”, revelou, em comunicado de imprensa.

Portal Saúde no Ar.

A.V.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *