Cresce 46% procura por Práticas Integrativas Complementares no SUS

Cresce 46% procura por Práticas Integrativas Complementares no SUS

O uso das práticas integrativas no Sistema Único de Saúde (SUS) vem crescendo a cada ano, como complemento em tratamentos em saúde.  Por isso.

O SUS iniciou a implementar a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, em 2006, com apenas cinco práticas disponíveis à população: medicina tradicional chinesa/acupuntura, homeopatia, medicina antroposófica, termalismo e fitoterapia. Atualmente, o Ministério da Saúde, a partir da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, passou a ofertar um rol de 29 práticas integrativas. São atividades que podem ser feitas individual ou coletivamente.

O reflexo desse aumento  pode ser visto no quantitativo de participantes nessas atividades, que cresceu 36%, de 4,9 milhões de participantes para 6,67 milhões no período.

Nas atividades coletivas, como yoga e tai chi chuan, o crescimento foi de 46%, passando de 216 mil para 315 mil, entre 2017 e 2018.

A  sessão individual de auriculoterapia ou uma sessão de atividade coletiva,  entre 2017 e 2018, passou de 157 mil para 355 mil, aumento de mais de 126%.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *