Circuito Dodô com mais ocorrência

Circuito Dodô com mais ocorrência

dodo

Até às 6h desta segunda-feira (08), os módulos assistenciais montados pela Prefeitura durante a folia registraram 3760 atendimentos nos circuitos do Carnaval, um acréscimo de 13% em relação ao ano passado. Os postos do circuito Barra-Ondina continuam respondendo pela maioria das ocorrências, com 2.394 das admissões, enquanto as unidades do Campo Grande contabilizaram 1.215 acolhimentos. Os números foram apresentados hoje (08) pelo secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, em coletiva na Sala de Imprensa Oficial do Carnaval, no Campo Grande. 

Os atendimentos clínicos como dor de cabeça e intoxicação alcoólica foram as principais causas da procura pelos serviços, seguidos dos procedimentos bucomaxililofaciais e traumas ortopédicos. "Vale destacar que estamos registrando menos atendimentos por intoxicação alcoólica, que geralmente liderava as ocorrências em saúde nos carnavais anteriores. Tivemos 457 casos de pacientes com esse perfil no ano passado, enquanto nesse ano registramos 415 atendimento. Portanto, um redução de 9%", explicou o secretário.

Ele afirmou que a diminuição das admissões por alcoolemia são atribuídas ao trabalho conjunto desenvolvido pela Vigilância Sanitária e Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), coibindo a venda de bebidas artesanais como príncipe maluco, capeta e outras não autorizadas que possuem componentes alucinógenos desconhecidos que podem potencializar os efeitos do álcool no organismo. 

A exemplo da folia momesca do ano passado, chama atenção a quantidade de mulheres que deram entrada nos módulos de todos os circuitos com o quadro de embriaguês, superando a quantidade de homens com os mesmos sintomas. Do total, 238 pacientes atendidos foram do sexo feminino, contra 177 do sexo masculino.

Fonte: Agecom

Redação Saúde no Ar*

(A.P.N.)

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.