Capitalismo, socialismo e social democracia ao longo da História

Capitalismo, socialismo e social democracia ao longo da História
Fernando Alcoforado*
Este artigo tem por objetivo fazer uma análise comparativa entre o capitalismo, o socialismo e a social democracia ao longo da história da humanidade do ponto de vista econômico, social e político. O capitalismo, que surgiu como sistema econômico a partir do século XII na Itália, continua operando globalmente até a era contemporânea. O socialismo nos moldes soviéticos surgiu como sistema econômico na ex-União Soviética em 1917 e chegou ao fim em 1989 apesar de ser mantido atualmente em alguns países como Cuba e Coreia do Norte. A socialdemocracia surgiu como sistema econômico em 1930 na Escandinávia tendo sido adotado, também, em alguns países da Europa Ocidental após a 2ª Guerra Mundial.
Pelo exposto neste artigo, o capitalismo fracassou ao longo da história na promoção do progresso econômico, social e político. O capitalismo liberal fracassou no campo da economia porque foi responsável pela ocorrência de duas grandes depressões no sistema capitalista mundial em 1873 e 1929, a escalada do colonialismo e do imperialismo em todo os quadrantes da Terra e o advento de duas guerras mundiais (1914-1918 e 1939-1945). O capitalismo liberal adotado até 1929 e o capitalismo neoliberal que prevalece desde 1990 fracassaram do ponto de vista social porque contribuiram desde sua origem no século XII para o avanço da desigualdade social que chegou a níveis alarmantes em todo o mundo no século XXI. O capitalismo liberal e neoliberal se constituiu, também, em instrumento de degradação do meio ambiente global. Uma das características do capitalismo ao longo da história tem sido o abandono da democracia política quando seus interesses são ameaçados na ocorrência de agravamento dos problemas econômicos e sociais apoiando ditaduras e o fascismo. Além disso, o sistema capitalista mundial caminha para seu fim em meados do século XXI colocando na ordem do dia a necessidade de sua substituição por um novo sistema econômico que seja capaz de promover o progresso econômico e social nos níveis de cada país e do planeta Terra como um todo.
Pelo exposto neste artigo, o socialismo fracassou ao longo de sua história na promoção do progresso econômico e político, apesar dos avanços sociais alcançados. Os partidos socialistas de base  marxista fracassaram porque o elemento principal que levou ao afastamento popular desses partidos foi a desilusão, uma sensação de que esses partidos tinham tido sua oportunidade histórica, que tinham obtido apoio com base em uma estratégia de duas etapas para transformar o mundo (tomar o poder do Estado, depois transformá-lo), e que não tinham cumprido sua promessa histórica. Quanto ao fracasso da União Soviética e dos países socialistas, as três maiores acusações contra o socialismo histórico são: 1) o uso arbitrário da autoridade do Estado (e do partido) em que, nos piores casos, com o terror comandado pelo Estado; 2) a extensão dos privilégios da Nomenclatura (grupo dominante na estrutura de poder da União Soviética e outros países socialistas); e 3) extensa ineficiência econômica cujo resultado foi uma contenção do aumento do valor social em vez de sua promoção.
Pelo exposto neste artigo, a social democracia nos moldes escandinavos seria a solução para promover o progresso econômico, social e político haja vista que permitiria acabar com a anarquia da produção, a desigualdade social e a ameaça à democracia  características do capitalismo liberal e neoliberal e assegurar a estabilidade econômica, o bem-estar-social e o exercício da democracia política não alcançados pelo capitalismo liberal e neoliberal e o exercício da democracia não alcançada pelo socialismo nos moldes soviéticos.   O modelo nórdico ou escandinavo de social democracia poderia ser melhor descrito como uma espécie de meio-termo entre capitalismo e socialismo. Não é nem totalmente capitalista nem totalmente socialista, sendo a tentativa de fundir os elementos mais desejáveis de ambos em um sistema “híbrido”. Em 2013, a revista The Economist declarou que os países nórdicos são provavelmente os mais bem governados do mundo. O relatório World Happiness Report 2013 da ONU mostra que as nações mais felizes estão concentradas no Norte da Europa. Os nórdicos possuem a mais alta classificação no PIB real per capita, a maior expectativa de vida saudável, a maior liberdade de fazer escolhas na vida e a maior generosidade.
Neste artigo, conclui-se, portanto, que o capitalismo e o socialismo fracassaram na construção de uma sociedade econômica, social e politicamente viável em vários países do mundo. Conclui-se, também, que a promoção do progresso econômico, social e político para estabelecer uma convivência civilizada entre todos os seres humanos urge a edificação da social democracia nos moldes escandinavos em todos os países do mundo. Esta exigência se impõe porque o socialismo nos moldes soviéticos fracassou e chegou ao fim em 1989 e o capitalismo, também, fracassou e chegará ao fim em meados do século XXI.
Para ler o artigo, acessar o website:
https://www.academia.edu/41234504/CAPITALISMO_SOCIALISMO_E_SOCIAL_DEMOCRACIA_AO_LONGO_DA_HIST%C3%93RIA
* Fernando Alcoforado, 79, condecorado com a Medalha do Mérito da Engenharia do Sistema CONFEA/CREA, membro da Academia Baiana de Educação, engenheiro e doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona, professor universitário e consultor nas áreas de planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de sistemas energéticos, é autor dos livros Globalização (Editora Nobel, São Paulo, 1997), De Collor a FHC- O Brasil e a Nova (Des)ordem Mundial (Editora Nobel, São Paulo, 1998), Um Projeto para o Brasil (Editora Nobel, São Paulo, 2000), Os condicionantes do desenvolvimento do Estado da Bahia (Tese de doutorado. Universidade de Barcelona,http://www.tesisenred.net/handle/10803/1944, 2003), Globalização e Desenvolvimento (Editora Nobel, São Paulo, 2006), Bahia- Desenvolvimento do Século XVI ao Século XX e Objetivos Estratégicos na Era Contemporânea (EGBA, Salvador, 2008), The Necessary Conditions of the Economic and Social Development- The Case of the State of Bahia (VDM Verlag Dr. Müller Aktiengesellschaft & Co. KG, Saarbrücken, Germany, 2010), Aquecimento Global e Catástrofe Planetária (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2010), Amazônia Sustentável- Para o progresso do Brasil e combate ao aquecimento global (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2011), Os Fatores Condicionantes do Desenvolvimento Econômico e Social (Editora CRV, Curitiba, 2012), Energia no Mundo e no Brasil- Energia e Mudança Climática Catastrófica no Século XXI (Editora CRV, Curitiba, 2015), As Grandes Revoluções Científicas, Econômicas e Sociais que Mudaram o Mundo (Editora CRV, Curitiba, 2016), A Invenção de um novo Brasil (Editora CRV, Curitiba, 2017),  Esquerda x Direita e a sua convergência (Associação Baiana de Imprensa, Salvador, 2018, em co-autoria) e Como inventar o futuro para mudar o mundo (Editora CRV, Curitiba, 2019).

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *