Bem estar social com eficiência do Estado

Bem estar social com eficiência do Estado

bem estarsociale estado eficiente

Quando entramos no grande hotel, maravilhoso, chamado terra, tivemos as mesmas condições, não sabíamos o que e quem encontraríamos. Grande surpresa da criação e de nosso processo de evolução. Contudo para construirmos a nossa trajetória para próxima parada, precisamos deste hotel maravilhoso, evoluir nele e fazer evoluir com ele. Então aquém interessa romper com essa equidade? Talvez a quem julgue permanecer neste hotel a evolução inteira.

Nós brasileiros, quando chegamos a essa pátria amada, genial e idolatrada, fomos guiados desde a chegada com as regras estabelecidas na carta mãe de convivências, nela são claras as normas, leis e equidade. Relembremos

O artigo 5º, provido de setenta e oito incisos, traz em seu conteúdo os direitos e garantias individuais e coletivos. Enfatiza a igualdade perante a lei e as cinco dimensões: vida, liberdade, igualdade, segurança, propriedade.

O artigo 6º traz a definição de quais são os direitos sociais: educação, saúde, alimentação, trabalho, moradia, lazer, segurança, previdência social, proteção à maternidade e à infância, assistência aos desamparados e transporte.

Nela podemos observar que há uma intenção de promover o bem estar de seus filhos.

Mas a história ao longo dos nosso seculares antecessores, nos revela, que os principais líderes não compreenderam que a pátria mãe gentil tinha muitos filhos e filhos diferentes com possibilidades de desenvolvimentos diferentes. Hoje está ai a nossa dura realidade.

Uma sociedade com índices significativos de desigualdades, pobreza, desemprego, violência, corrupção, entre outros males que construímos no afã no abismo do salve-se quem puder e proteção aos privilegiados, bases de alicerces do nosso infortuno desenvolvimento.

Eta hotel desgastado!!!!

Como encontrar condições satisfatórias do bem estar individual e coletivo nesta conjuntura atual?

Existem frentes que defendem como otimização de nossos problemas e melhoria de convivências, o Estado de Bem Estar Social, outros o Livre Mercado sem regulação, o chamado Estado Mínimo. E há ainda quem defenda o Estado Eficiente.

“Recentemente, a Oxfam Brasil produziu o relatório A distância que nos une – um retrato das desigualdades brasileiras. É uma abordagem distinta gerada pelo Coeficiente de Gini, e que desnuda números sobre a concentração de renda e riqueza no Brasil. Um dos achados é que “Apenas seis pessoas possuem riqueza equivalente ao patrimônio dos 100 milhões de brasileiros mais pobres. E mais: os 5% mais ricos detém a mesma fatia de renda que os demais 95%.” Faces da Desigualdade no Brasil (Tereza Campello)

Quais os impactos do acumulo de riqueza no bem estar social coletivo?

Como o Estado Eficiente ou Mercado Liberal poderá apontar projeções mercadológicas/ econômicas para otimizar os resultados no desenvolvimento humano das sociedades atuais, em plena revolução digital?

 Essas e outras questões serão abordadas nos nossos debates sobre a conjuntura atual, a fim de que conheçamos a nossa realidade e encontrarmos caminhos para uma vida melhor para todos. A final somos irmãos e filhos da mesma pátria. BRASIL.

Neste primeiro encontro, 19/01, as 08:00 no programa Saúde no Ar, vamos receber o professor Dr. Penildon Filho, Pró reitor da UFBA e Eduardo Platon, fundador do partido Novo na Bahia. O tema do debate será Estado de Bem Estar Social x Estado Eficiente.

 

Ezequiel oliveira, ezequiel.fisico@gmail.com; whatsapp: 55 71 987596650

 

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *