Portal Saúde no Ar

Bebê morre ao ingerir bala de maconha

Após comer uma bala com alta concentração de maconha na madrugada de sexta-feira (19), um bebê de dez meses morreu

A tragédia aconteceu, no bairro Parque Jaguaré, em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

Os pais de Alice Araújo chegaram com a bebê na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Jaguaré no começo da madrugada.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado para transferir a bebê a um hospital maior, e tentou reanimá-la por três horas, mas o bebê morreu ainda na UPA durante a madrugada.

Os pais informaram que havia visto a bebê manusear e comer a bala. Retiraram a bala da boca do bebê  e  levaram para a UPA.

Conhecida como DRY, a bala é uma das formas de consumo de maconha, e tem alta potência. O pai, de 20 anos, e a mãe, de 17, foram levados à central de flagrantes da cidade, onde prestaram depoimento e foram liberados.
O corpo de Alice será sepultado às 17h deste sábado (20) no Cemitério São João Batista, em São José do Rio Preto.

De acordo com a SSP (Secretaria da Segurança Pública), o caso foi registrado como morte suspeita na Delegacia Seccional de São José do Rio Preto.

As balas são uma das formas de consumo de maconha que têm crescido no Brasil nos últimos anos, cada uma com diferentes concentrações de THC (tetrahidrocanabinol), o princípio ativo que causa o efeito psicotrópico.

A bebê foi sepultada no sábado (20), no Cemitério São João Batista em Rio Preto.

É uma tragédia lamentável e um alerta sobre a importância de manter substâncias perigosas fora do alcance das crianças.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe