Arenavírus: Paciente e médica morreram após contágio e Corumbá redobra atenção

Segundo dados da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), os arenavírus são membros da família Arenaviridae que é constituída de um gênero único (Arenavirus), que compreende 25 espécies. Os hospedeiros dessa doença são, em sua maioria, roedores.

Ainda de acordo com a pesquisa, a exposição humana aos arenavírus ocorre, principalmente, através da inalação de partículas virais procedentes de urina, fezes ou saliva de roedores silvestres infectados. Arenavírus são responsáveis por causar graves doenças em humanos: febre hemorrágicas ou meningite, com altas taxas de letalidade.

Em nota, a prefeitura de Corumbá – MS destacou o histórico da doença, que já tem mais quatro casos de internação, por ser altamente contagiosa. A cidade fica  417 km de Campo Grande que é a capital do estado do Mato Grosso do Sul e  faz fronteira  com a Bolívia.

Duas pessoas morreram na Bolívia  com esta doença. Gabriela Monteño, ministra da Saúde da Bolívia, confirmou os óbitos na quarta-feira (3), o primeiro paciente contagiado e a médica que o atendeu morreram.

Durante a transferência da médica, dois médicos tiveram contato com as secreções sanguínea, respiratória e gastrointestinal dela, sendo contaminados também pelo vírus. O último caso de contágio foi do profissional que realizou uma endoscopia a essa paciente.

Todos apresentaram fraqueza e dores musculares, mal-estar e evolução para hemorragia febril. Os quatro estão hospitalizados e foram classificados com ocasos prováveis, três estudantes de medicinas que prestaram atendimento aos casos de óbitos. Todos estão sob manejo clínico, observação e isolamento.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.