Anvisa poderá liberar a entrada no Brasil da imonoglobolina sem registro, estoque nacional está baixo

Anvisa poderá liberar a entrada no Brasil da imonoglobolina sem registro, estoque nacional está baixo

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) debate na próxima terça-feira (3) se aprova a entrada no Brasil de imunoglobolina importada da China, solicitada pelo governo federal.

Além do combate à nova epidemia global, a imunoglobulina traz efeitos positivos para pacientes com doenças de letalidade mais alta, infecções bacterianas, HIV e pessoas que passaram por transplante de medula óssea, entre outros quadros.

A expectativa é de que, no ritmo atual de uso, o produto acabe em 30 dias na rede pública, afirma o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Alberto Beltrame.

A indústria farmacêutica situada no Brasil já se posicionou contra a importação. O argumento é que a compra fere regras sanitárias e de concorrência, pois há alto custo para registrar drogas no País

o produto escolhido é fabricado por empresas da China que não têm registro sanitário no Brasil.

A disputa para importar a imunoglobulina se estende desde o fim de 2018, quando um contrato de R$ 280 milhões teve o preço questionado pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O Ministério da Saúde argumenta que, após recomendação do tribunal, começou a busca no exterior pelo medicamento sem registro, porque não encontrou empresa no País que apresentasse os preços regulares.

o secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, afirmou na sexta-feira (28) acreditar que o produto será liberado pela Anvisa.

O que é imonoglobolina?

Os anticorpos (Ac) (também conhecidos como imunoglobulinas, (Ig), são glicoproteínas do tipo gamaglobulina, a fracção de globulinas mais abundante no plasma sanguíneo. Podem encontrar-se em forma solúvel no sangue ou noutros fluídos corporais dos vertebrados, ou podem estar inseridos na membrana plasmática, onde actuam como receptores nos linfócitos B e são usados pelo sistema imunitário para neutralizar  bactérias patogénicas e viroses

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *