Acidente vascular cerebral ( AVC)- Prevenção é o melhor remédio

Acidente vascular cerebral ( AVC)- Prevenção é o melhor remédio

O Dia Mundial do Acidente vascular cerebeal (AVC) foi comemorado ontem dia 29 de outubro. o AVC é o entupimento ou rompimento dos vasos que levam sangue ao cérebro, provocando a paralisia da região afetada no cérebro.
Isso provoca paralisia da atividade cerebral na área que ficou sem circulação sanguínea, causando déficits e complicações nas funções do corpo.

Também é chamado de acidente vascular cerebral, derrame cerebral ou Acidente Vascular Encefálico (AVE).Os principais
sintomas do AVC são: fraqueza ou formigamento no rosto, braço ou perna, confusão mental, alterações na fala, compreensão, visão e equilíbrio e dor de cabeça súbita e intensa.

 

Os sintomas de acidente vascular cerebral incluem dificuldade para andar, falar e compreender, bem como paralisia ou dormência da face, do braço ou da perna.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, somente em 2017 foram registradas 101,1 mil mortes decorrentes da doença. A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) destaca que, entre 1º de janeiro deste ano até o dia 16 de outubro, 78.649 pacientes com AVC foram a óbito. Em 2019 foram registrado 79.984 casos.

Os grupos entre os quais mais se confirmaram óbitos por AVC foram homens com idade entre 70 e 79 anos e mulheres com idade entre 80 e 89 anos, porém  tem aumentado o número de casos em pacientes  mais jovens.

A Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDCV) destaca que cerca de 70% das pessoas acometidas por AVC não conseguem ter condições de retomar as atividades profissionais, em decorrência das sequelas que o quadro deixa e que metade dos pacientes perde autonomia e acaba precisando de cuidadores e para realizar tarefas. diárias.

Dormir bem fazer exercícios físicos. Ter lazer e menos stress. Uma alimentação saudável e sem frituras ou gorduras ajuda a evitar a doença.

80% dos casos podem ser evitados com:

Controle da Hipertensão Arterial;
Tratamento do Diabetes;
Redução nos níveis de Colesterol;
Redução de peso;
Prática regular de exercícios físicos;
Não fumar ou parar de fumar;
Tratamento da Síndrome da Apneia do Sono.

Embora a incidência  seja maior em idosos os casos em pessoas jovens está aumentando.

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *