Programa Jovens Aprendizes prepara estudantes para primeiro emprego formal

Cerca de 120 pessoas, com idades entre 14 e 24 anos, participam dos cursos de formação para jovens aprendizes oferecidos pela Fundação Cidade Mãe (FCM) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Além de capacitá-los para o mercado de trabalho, as atividades também os direcionam para áreas afins, visto que o Senai – responsável por ministrar as aulas -, já cadastra os alunos no banco de currículos da instituição.
Os jovens realizam formação voltada para assistente administrativo, operador de suporte, manutenção em microcomputadores e redes sociais. A formação é dividida em duas turmas com aulas no Senai Dendezeiros e duração média de 800 a 1.200 horas, sendo o tempo máximo de 2 anos de aprendizado. O programa teve início em 2014, sendo responsável pela capacitação de aproximadamente 500 jovens.
O Programa Jovem Aprendiz foi criado para proporcionar ao adolescente a oportunidade de obter um primeiro emprego formal, ao passo que desenvolve novas habilidades. Os jovens atendidos são oriundos de situação de vulnerabilidade social e, para participar, o interessado deve estar matriculado ou ter concluído o ensino médio em escolas da rede municipal.
A gerente de Proteção Básica da FCM, Eliane Braz, ressalta que a premissa do programa é o combate ao trabalho infantil. “Crianças e adolescentes menores de 14 anos não podem trabalhar, e a partir daí somente aqueles que ingressam como jovens aprendizes. O programa os ajuda a desenvolver inúmeras habilidades, conhecimentos, desenvolvimento do relacionamento interpessoal, de forma que possam entrar no mercado de trabalho, além de garantir mais competências para agregar valores aos currículos”.
Aproveitamento – Cada curso possui uma temática distinta. Atualmente há duas turmas voltadas para a área administrativa, e outras duas para Tecnologia da Informação (TI), com aulas no Senai Dendezeiros. O professor Claudio Ricardo, um dos docentes dos cursos, explica a importância de ações deste tipo para preparar os jovens para o mercado de trabalho.
“Apresentamos ferramentas que serão utilizadas no mercado e que serão muito úteis no futuro. Primeiro apresentamos a teoria, e em seguida aplicamos a prática, para que eles possam se familiarizar com essa dinâmica, facilitando bastante o entendimento. E quanto a isso, estamos recebendo respostas muito positivas. Eles conhecem as diversas ferramentas necessárias para a aplicação na área que forem seguir”, destaca.
Expectativa – Victor Batista, 19 anos, participa há um mês do projeto e tem a expectativa de ampliar o conhecimento para melhorar ainda mais sua colocação no mercado de trabalho. “Espero poder aprimorar meu currículo, com essa chancela do Senai, em seguida melhorar meu desempenho e me tornar um profissional cada vez melhor nessa área de assistente administrativo. Essa primeira experiência de um emprego informal me dará mais preparação para o futuro, abrindo portas e me dando mais oportunidades na vida profissional”, relata.
A estudante Mariah Picanço, 18 anos, acredita que o curso vai acrescentar muito nas pretensões profissionais futuras. “A oportunidade de trabalhar com um certificado do Senai é de grande valia e vai me acrescentar muito lá na frente, podendo pôr em prática tudo que aprendi na capacitação, enriquecendo meu currículo e me dando muita bagagem para agregar na vida profissional”, diz.
Fotos: Bruno Concha/Secom PMS
Reportagem: Ana Virgínia Vilalva e Eduardo Santos/Secom PMS
O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe