Fake News sobre as enchentes no RS prejudicam na ajuda as vítimas

Notícias falsas desde os primeiros momentos da tragédia das enchentes no Rio Grande do Sul, buscam desacreditar governos e órgãos públicos.

São fake news sobre caminhões sendo impedidos de entrar no estado com donativos às vítimas, sobre a demora do governo federal em agir no RS e sobre alguns empresários estarem atuando mais que governos em prol dos gaúchos.

As notícias falsas prejudicam a ação de quem está ajudando porque desloca pessoas que poderiam estar ajudando em locais de necessidade, para ir em locais citados pelas fake news.
Uma notícia dizia que faltava remédios em determinado hospital, foram deslocado soldados do exército para o local, levando medicamentos e a notícia era falsa.

“Antes das redes sociais, a gente tinha alguns atores que eram legitimados para apresentar uma informação que fosse considerada de credibilidade. Eram jornalistas, comunicadores públicos, divulgadores científicos, agentes públicos. Com as mídias sociais e a reconfiguração da forma como nos comunicamos, hoje em dia, emitir uma opinião é motivo de autoridade. Qualquer um que tenha uma certa visibilidade nas redes sociais ganha uma certa autoridade, emitindo sua opinião apenas baseado nas suas experiências pessoais e no achismo”, destaca a pesquisadora da Universidade Federal Fluminense (UFF) Thaiane Moreira de Oliveira

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências.Apoie e compartilhe