Com raros efeitos adversos vacina ainda é a melhor opção

Com raros efeitos adversos vacina ainda é a melhor opção

Um novo estudo da Global Vaccine Data Network, uma pesquisa da Organização Mundial de Saúde, aponta que as vacinas contra a Covid-19 podem estar associadas a casos raros de doenças cardíacas, cerebrais e sanguíneas.  Isso já se sabia. Em toda bula de medicação são citados os prováveis efeitos colaterais.

Apesar  dos raríssimos efeitos adversos, vacinar ainda é a melhor opção. As   conclusões da  pesquisa destaca que o risco de infecção e as complicações decorrentes da Covid-19 são muito maiores em pessoas não vacinadas.

As probabilidades de todos esses eventos adversos ainda são muito, muito maiores quando infectados com SARS-CoV-2. Portanto, ser vacinado ainda é de longe a escolha mais segura”, revela Jacob Glanville, CEO da empresa de biotecnologia Centivax, à revista Forbes.

O estudo analisou 99 milhões de pessoas vacinadas em oito países com as vacinas da Pfizer, Moderna e AstraZeneca, identificando casos raros de miocardite, pericardite, síndrome de Guillain-Barré, coágulos sanguíneos ou encefalomielite.

O jornalismo independente e imparcial com informações contextualizadas tem um lugar importante na construção de uma sociedade , saudável, próspera e sustentável. Ajude-nos na missão de difundir informações baseadas em evidências. Apoie e compartilhe