Atentado político mata ex-primeiro ministro japonês

Atentado político mata ex-primeiro ministro japonês

Morreu assassinado, o ex- primeiro ministro japonês, Shinzo Abe.

Shinzo Abe, de 67 anos, foi primeiro-ministro do Japão entre 2006 e 2007 e, mais tarde, entre 2012 e 2020. Foi o líder japonês com maior longevidade no cargo. A notícia foi dada pela NHK, a televisão estatal do Japão, e confirmada pelo hospital. A imprensa mundial repercutiu o fato. No japão é muito raro ocorrer atentados políticos

Abe discursava em comício na cidade de Nara, perto de Quioto. O Crime repercutiu no mundo. Foi uma morte política.
A polícia japonesa deteve um suspeito do ataque, Tetsuya Yamagami, com cerca de 40 anos. Ele é acusado de homicídio e usou equipamento semelhante a uma arma de fabricação caseira.O ex-primeiro-ministro japonês Shinzo Abe morreu hoje (8), após ser baleado durante comício na cidade de Nara, perto de Quioto.

No Brasil estão surgindo ataques políticos:

Ontem no no Brasil, 07/07. o jornal Folha de São Paulo foi atacado por um tiro em uma de suas janelas., embora não tenha ocorrido vítimas o atentado é contra a democracia e a liberdade de imprensa.

Renato Borell,  juiz que autorizou a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, teve o carro atingido por fezes de animais, ovos e terra, enquanto dirigia para casa, em Brasília. O ataque ao magistrado aconteceu na tarde dessa quinta-feira (7/7).

No memo dia, explosões s foram registradas durante o ato político que o ex-presidente Lula (PT) realizado na quinta-feira (7) na Cinelândia, Rio de Janeiro (RJ).

Segundo testemunhas, o artefato foi lançado da parte de fora da área onde está o público, cercada por grades, e explodiu no chão, próximo às pessoas que prestigiavam o evento. Ninguém ficou ferido e Lula ainda não tinha subido ao palco.

A bomba explodiu três vezes e, de acordo com pessoas que presenciaram a cena, continha um líquido marrom e fétido, provavelmente fezes.

São atos políticos que atentam contra a democracia.

Jorge Roriz