Balanço da microcefalia no Brasil

Balanço da microcefalia no Brasil

microcefaliaO Ministério da Saúde divulgou nesta quinta-feira (30) boletim sobre a situação da microcefalia no país. No total foram 1.638 casos confirmados até 25 de junho, 22 casos a mais do que o último boletim, divulgado na quarta-feira (22).

Na Bahia, são 1.159 casos notificados desde outubro de 2015, três a mais do que divulgado dia 22. Depois de um tempo só apresentando altas, o número de casos confirmados de microcefalia se manteve, com 263 casos no total. 245 casos foram descartados, contra o número de 243 do último boletim.

Notícias relacionadas:

1.616 casos de microcefalia

Canal de comunicação para microcefalia

A Bahia tem o maior número de casos em investigação (651) do país, ficando na frente, inclusive, de Pernambuco, que possui o maior número de casos confirmados (366) e de casos notificados (1.159). No Brasil, 8.165 casos estão em investigação, 126 casos a mais do que no último boletim.

54 casos novos estão em investigação, totalizando 3.061 casos. 1.638 casos foram confirmados, 22 a mais do que na última semana, e mais 50 casos foram descartados, totalizando 3.466 desde outubro de 2015. Do total de casos confirmados, 37 a mais tiveram confirmação por critério laboratorial específico para o vírus Zika, totalizando 270 casos.

O Ministério da Saúde, no entanto, ressaltou que esse dado não representa, adequadamente, a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Os 1.638 casos confirmados em todo o Brasil ocorreram em 582 municípios, localizados em todas as unidades da federação e no Distrito Federal.

Em relação aos óbitos foram registrados 328 óbitos suspeitos de microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central após o parto ou durante a gestação (abortamento ou natimorto) no país, 4 a mais do que o Ministério divulgou no último boletim. Isso representa 4% do total de casos notificados. Destes, 87 foram confirmados para microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central. Outros 184 continuam em investigação e 57 foram descartados.

Redação Saúde no Ar*

João Neto

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *