Portal Saúde no Ar

AMB e Sociedade brasileira de infectologia cobra que governo se posicione contra o kit Covid

A AMB (Associação Médica Brasileira), junto às sociedades de especialidades médicas que integram o CEM Covid-19 (Comitê Extraordinário de Monitoramento da Covid-19), cobrou um posicionamento contrário do Ministério da Saúde ao chamado ‘kit covid’.

O uso de medicamentos comprovadamente ineficazes no tratamento da doença já foi defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e mesmo com as evidências científicas contrárias, ainda não foi contraindicado pelo Ministério da Saúde.

“É algo inadmissível cientificamente mais de um ano depois que o mundo inteiro científico já mostrou isso que no Brasil ainda se perca tempo para discutir isso. Clovis Arns da Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia”, ele também disse:

“Todas as agências de saúde pública recomendam não usar cloroquina, não usar hidroxicloroquina, não usar ivermectina, não usar azitromicina. Há evidência científica que elas não funcionam e podem causar efeitos colaterais”, as declarações foram feitas durante uma entrevista coletiva virtual que aconteceu na manhã de hoje (09/11)

A AMB pressiona para que a Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias ao SUS) possa publicar um relatório vetando o uso dos remédios em pacientes com coronavírus….

o estudo que resultou no referido relatório e demonstra a ineficácia dos medicamentos no tratamento do vírus foi encomendado pelo próprio Ministério da Saúde…. –

o Ministério da Saúde informou que “o grupo elaborador das Diretrizes Brasileiras para Tratamento Medicamentoso Ambulatorial do Paciente com Covid-19 procedeu às alterações sugeridas pelo Plenário da Conitec. O documento será encaminhado para consulta pública, pelo prazo emergencial de 10 dias, após a publicação no Diário Oficial da União.”